CRISTÃOS FANTASMAS

Essa foi a expressão usada por um jornal local para descrever o impacto da 2ª Operação Josué que aconteceu durante a semana do dia 25 de Junho ao 2 de Julho, quando cerca de 130 pessoas se reuniram para levar o Evangelho de casa em casa, causando um impacto tremendo e balançando as estruturas da religiosidade que aprisiona milhares de vidas aqui na Grécia.
O jornal “Epikerotita” de Kalamata dedicou a sua primeira página para condenar as intenções de nossa operação, nos acusando de proselitismo e distribuição de literatura herética, como também para alertar aos moradores da província de Messinia a não receber o presente dentro da sacola que dizia, “Deus te Ama”. O jornal descreveu que “como fanstamas”, vários cristãos cobriram a cidade inteira de Kalamata (10,000 habitantes) com sacolinhas de plástico que contíam cópias do Novo Testamento.
O impácto da operação foi tremendo, porém tudo veio com muito custo e sacrifício. Indivíduos sacrificaram do seu próprio bolso para que todos os habitantes de da província de Messinia pudessem ter o privilégio de receber a Palavra da Vida em suas casas.
Alguns destes participantes foram levados presos pela polícia, outros foram expulsos de vilarejos por clérigos ortodoxos, outros ainda tiveram sua integridade física sob ameaça ao encontrar hostilidade por parte dos moradores. No entanto, o objetivo da Operação Josué foi alcançado e no final de tudo, 45,000 cópias do Novo Testamento foram distribuídas nos 330 vilarejos da província de Messinia.
Glória a Deus por tudo isso. Pois tudo isso significa que agora milhares tem a mensagem da salvação ao seu alcance. Glória a Deus também pois em Isaías 55:11 nós lemos que “a sua palavra não voltará vazia, mas prosperará naquilo para que Deus a designou.” Temos hoje a confiança de que a Sua Palavra produzirá muito fruto ao encontrar mutios corações abertos, pois nem o que planta nem o que rega é coisa alguma, mas sim Deus, que dá o crescimento, 1Cor 3:7.
Agradeço a todos vocês, meus queridos irmãos, por passarem incontáveis horas nos cubrindo em oração, impondo suas mãos sobre a mesma sacolinha que distribuímos aqui. Vocês também são participantes e merecedores desta alegria, pois investem muita energia para que a obra do Senhor se expanda neste lado mundo. Seu apoio em tudo é o que me fortalece a continuar em frente a despeito dos obstáculos e sacrifícios.
Que o Evangelho de Cristo continue a ser nossa motivação!

Em Cristo,
André Rickli Rocha

SEU DESTINO: SUA IDENTIDADE E SUA HERANÇA

SEU DESTINO: SUA IDENTIDADE E SUA HERANÇA - PARTE II

II - Entendendo os Reinos e os Destinos.
a)Existem dois reinos: o reino dos céus ou reino de Deus e o império das trevas ou reino deste mundo. O “império das trevas” ou “reino deste mundo” é o império de Satanás, o Diabo, “o príncipe deste mundo” de acordo com os textos de João 12:31; 14:30 e 16:11. Esse reino existe porque Adão e Eva entregaram nas mãos de Satanás a autoridade que Deus lhes tinha dado no Jardim do Éden. Veja como Satanás declara isso a Jesus em Lucas 4:6: “Disse-lhe o diabo: Dar-te-ei toda esta autoridade e a glória destes reinos, porque ela me foi entregue, e a dou a quem eu quiser”. Porisso Ef 6:12 nos diz que nossa luta “porque a nossa luta não é contra o sangue e a carne, e sim contra os principados e potestades, contra os dominadores deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal, nas regiões celestes”. É debaixo desse governo e com a natureza de filhos da ira que todos nós nascemos de nosso pai e nossa mãe, que é o nascimento natural. Veja AS PALAVRAS ENTRE PARENTESES no texto que afirmam isso: “Ele vos deu vida, estando vós (mortos) nos vossos (delitos e pecados), nos quais (andastes outrora), segundo o (curso deste mundo), segundo o (principe da potestade do ar), do (espírito que agora atua nos filhos da desobediência); entre os quais também todos nós andamos outrora, segundo as (inclinações da nossa carne), fazendo a vontade da (carne e dos pensamentos); e éramos, (por natureza, filhos da ira), como também os demais” Ef 2:1 a 3. Isso tudo acontece porque segundo João 3: 6 (nascemos da carne), ou segundo 1 Cor 15:43,44 fomos (semeados em fraqueza, semeados corpos naturais). Veja as palavras grifadas no texto acima. Elas revelam quais as qualidades do “reino deste mundo” ou “império das trevas”, e qual a natureza e destino dos que estão nele. Se alguém, depois de Cristo ter se oferecido como sacrifício para nos tirar desse reino, fizer uma decisão de amar mais as trevas que a luz, permanecerá nele para sempre, se tornará eternamente filho do reino das trevas. Nesse reino, estará incluido sua herança e destino, que é o resultado do trabalho do rei desse reino: que é roubar, matar e destruir, Joao 10:10.
Em contrapartida ao reino deste mundo, temos o reino dos céus ou o reino de Deus. No novo testamento temos mais de 300 referencias falando desse reino. Segundo Colossenses 1:13 esse é o reino de Jesus, que é o Filho do Seu amor. É Jesus quem estabelece esse reino, e segundo a Bíblia, vai trabalhar até que todos os seus inimigos sejam colocados debaixo de seus pés, entao entregará o reino ao Seu Pai. Leia 1 Cor 15:24 a 26: “E, então, virá o fim, quando ele entregar o (reino) ao Deus e Pai, quando houver destruído todo principado, bem como toda potestade e poder. Porque convém que ele reine até que haja posto todos os inimigos debaixo dos pés. O último inimigo a ser destruído é a morte”. Segundo Jesus, a entrada nesse reino se dá pelo “novo nascimento”, Jo 3:3,5. Pelo novo nascimento somos libertos do império das trevas e transportados para o reino do Filho do Seu amor, Col 1:13. Nos tornamos filhos do reino, Mt 13: 38. Nesse reino está incluido nosso destino e nossa herança. E nosso destino é aquele destacado no texto do ítem 1 acima. Vamos falar mais sobre nosso destino e herança no reino dos céus nos tópicos a seguir.
b)A Bíblia ensina que nosso destino começa no “amor de Deus”.Veja isso nos textos abaixo: Ef 1: 4,5 “... (e em amor) nos predestinou para Ele, ...”. João 3:16 “Porque (Deus amou) ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna”. 1Joao 4:10 “Nisto consiste o amor: não em que nós tenhamos amado a (Deus, mas em que ele nos amou)...”. Isso claramente ensina que o criador tem intenções definidas para nós, (as quais começam em seu amor)! Qual seria uma definição apropriada do amor de Deus? Bancroft, em seu livro entitulado Teologia Elementar diz: “Amor é aquele atributo de Deus pelo qual Ele se inclina a buscar os melhores interesses de Suas criaturas e a comunicar-se com elas, a despeito do sacrifício que nisso está envolvido”. Bancroft dá uma definição mais curta: “o amor de Deus é Seu desejo pelo bem estar desses seres amados e o deleite que tem nisso”. Se nosso destino começa no amor de Deus, então Ele não se alegra e não quer que nenhuma criatura humana se perca. Veja esse texto: 1Tes 5:9 “porque Deus não nos (destinou para a ira), mas (para alcançar a salvação) mediante nosso Senhor Jesus Cristo”.
c)O destino de todas as pessoas começa no amor de Deus? Como Deus planejou o destino das pessoas? Essas são perguntas de vital importancia. A resposta para a primeira pergunta é SIM. Se, como definimos acima, o destino ou o propósito para a vidas das pessoas são “eventos pré-ordenados por Deus” e, segundo Joao 3:16 a extensão do amor de Deus é o mundo, então o destino de todas as pessoas que nasceram, nascem ou nascerão, tem seu início no amor de Deus.
A resposta da segunda pergunta, é igualmente importante. Vamos analisar como Deus planejou o destino de todas as pessoas através de seu amor. Vamos analisar os seguintes textos: Romanos 3: 23 a 26 “... pois (todos pecaram) e carecem da glória de Deus, (sendo justificados gratuitamente, por sua graça), mediante a (redenção que há em Cristo Jesus), a quem (Deus propôs, no seu sangue), como propiciação, (mediante a fé), para manifestar a sua justiça, por ter Deus, na sua tolerância, deixado impunes os pecados anteriormente cometidos; tendo em vista a manifestação da sua justiça no tempo presente, para ele mesmo ser justo e o (justificador daquele que tem fé em Jesus)”. Evangelho de João, 3: 16 a 19: “Porque (Deus amou) ao (mundo) de tal maneira que deu o seu (Filho) unigênito, para que todo o que nele (crê) não pereça, mas tenha a vida eterna. Porquanto Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que (julgasse) o mundo, mas para que o mundo fosse (salvo) por ele. Quem nele (crê não é julgado); o que (não crê já está julgado), porquanto não crê no nome do unigênito Filho de Deus. (O julgamento é este): que a (luz) veio ao (mundo), e os homens (amaram mais) as (trevas do que a luz); porque as suas obras eram más”.

Dessa maneira, temos a sequencia descrita na Bíblia, demonstrada através das palavras destacadas em Romanos e em Joao: 1- todos (os que estão no mundo) pecaram, 2- Deus amou o mundo, 3- Deu Seu Filho unigenito ao mundo, 4- nos redime dos pecados pela redenção que há em Cristo Jesus, 5- redenção através da propiciação no sangue de Jesus, 6- Deus nos justifica gratuitamente, por sua graça, 7- mediante a nossa fé, Ele é o justificador daquele que tem fé em Jesus, 8- todo aquele que cre não perece, 9- o Filho foi dado não para julgar o mundo, mas para salvá-lo, 10- todo o que cre não é julgado, 11- porém há um julgamento: quem não cre já está julgado, 12- são as próprias pessoas que escolhem sua salvação ou condenação ao amar a luz ou amar as trevas.

CONCLUSÃO: Existem dois reinos, reino da luz e reino das trevas. O destino das pessoas está dentro desses reinos. Dependendo da escolha feita pela pessoa, ela viverá um destino de trevas ou de luz.

SEU DESTINO: SUA IDENTIDADE E SUA HERANÇA

SEU DESTINO: SUA IDENTIDADE E SUA HERANÇA - PARTE 1

I. Dois reinos, Dois destinos
1 - A primeira coisa que precisamos entender é o significado da palavra destino. Existem bàsicamente duas maneiras de entendermos destino:
a) Determinismo ou fatalismo, que significa que todos os eventos estão programados de tal maneira que irão necessáriamente acontecer, nada poderá impedir que aconteçam. Dentro desses eventos estão o conhecimento e o comportamento humano. No determinismo não há escolha;
b) Eventos pré-ordenados por Deus que se manifestam através das ações da vontade humana. Uma palavra bíblica que define isso é “predestinação”. Predestinação é uma palavra composta: pré (significa antes) e destinação (significando um lugar onde vamos chegar através de eventos que irão acontecer, um destino). Biblicamente, a palavra “predestinação” requer outras palavras associadas com ela, tais como: em Cristo, benção, escolha, chamado, justificação, glorificação, imagem de seu filho, graça, redenção, crer nele, herança, e sangue . Veja essa palavras destacadas ENTRE PARENTESES nos textos abaixo: Rom 8: 29 e 30 “Porquanto aos que de antemão conheceu, também os (predestinou) para serem conformes à (imagem de seu Filho), a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos. E aos que (predestinou,) a esses também (chamou); e aos que chamou, a esses também (justificou); e aos que justificou, a esses também (glorificou)”. Efésios 1:3 a 14 “Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que nos tem abençoado com toda sorte de bênção espiritual nas regiões celestiais (em Cristo), assim como (nos escolheu, nele), antes da fundação do mundo, para sermos santos e irrepreensíveis perante ele; e em amor nos (predestinou) para ele, para a adoção de filhos, (por meio de Jesus Cristo), segundo o beneplácito de sua vontade, para louvor da glória de sua (graça, que ele nos concedeu gratuitamente no Amado, no qual temos a redenção), pelo (seu sangue), a remissão dos pecados, segundo a riqueza da sua graça, que Deus derramou abundantemente sobre nós em toda a sabedoria e prudência, desvendando-nos o mistério da sua vontade, segundo o seu beneplácito que propusera (em Cristo,) de fazer convergir nele, na dispensação da plenitude dos tempos, todas as coisas, tanto as do céu como as da terra; nele, digo, no qual fomos também feitos herança, (predestinados) segundo o propósito daquele que faz todas as coisas conforme o conselho da sua vontade, a fim de sermos para louvor da sua glória, nós, os que de antemão (esperamos em Cristo); em quem também vós, depois que ouvistes a palavra da verdade, o evangelho da vossa salvação, tendo (nele também crido), fostes selados com o Santo Espírito da promessa; o qual é o penhor da nossa (herança), até ao resgate da sua propriedade, em louvor da (sua glória)”.
c) Porém...Cuidado: existe uma interpretação fatalista da palavra predestinação. Essa interpretação baseia-se em uma leitura equivocada da Palavra de Deus a qual le os textos fora de seu contexto, isoladamente. Exemplo disso é o texto de Romanos 9: 9 a 23 “Tu, porém, me dirás: De que se queixa ele ainda? Pois quem jamais resistiu à sua vontade? Quem és tu, ó homem, para discutires com Deus?! Porventura, pode o objeto perguntar a quem o fez: Por que me fizeste assim? Ou não tem o oleiro direito sobre a massa, para do mesmo barro fazer um vaso para honra e outro, para desonra? Que diremos, pois, se Deus, querendo mostrar a sua ira e dar a conhecer o seu poder, suportou com muita longanimidade os vasos de ira, preparados para a perdição, a fim de que também desse a conhecer as riquezas da sua glória em vasos de misericórdia, que para glória preparou de antemão, os quais somos nós, a quem também chamou, não só dentre os judeus, mas também dentre os gentios?”. Lendo esse texto de maneira parcial fica claro que Deus age de maneira determinista ou fatalista, as pessoas não tem nenhuma oportunidade para o exercício da decisão, da vontade. Porém veja o contexto seguindo Romanos 9:30 a 32 ”Que diremos, pois? Que os gentios, que não buscavam a justificação, vieram a alcançá-la, todavia, a que decorre da fé; e Israel, que buscava a lei de justiça, não chegou a atingir essa lei.Por quê? Porque não decorreu da fé, e sim como que das obras. Tropeçaram na pedra de tropeço, …( que é Jesus). A FÉ DEFINE QUE TIPO DE VASO SEREMOS, SE VASO DE HONRA OU DE DESONRA. PORTANTO O TEXTO NÃO APRESENTA UM DEUS FATALISTA.