SEU DESTINO: SUA IDENTIDADE E SUA HERANÇA

SEU DESTINO: SUA IDENTIDADE E SUA HERANÇA - parte v

O Destino de Jefté – Juízes 10:1 a 12:15

Introdução: Como já vimos anteriormente, a única coisa que pode impedir de qualquer pessoa de entrar no destino concebido no coração de Deus, é o posicionamento errado perante Deus. Por posicionamento, queremos dizer nossa aceitação ou não do convite feito por Deus para andarmos em seus caminhos e propósitos para nós. Isso porque temos a liberdade de tomarmos em nossas mãos a direção de nossas vidas, ou entregar o controle de tudo ao Senhor. O livro de Juizes é uma expressao clara do que contece quando assuminos por nós mesmos o controle e nos desviamos dos caminhos do Senhor. O Resultado é opressão do inimigo sobre nossas vidas. A libertação acontece quando nos arrependemos e voltamos aos caminhos do Senhor. A história de Jefté expressa
exatamente qual é o propósito do Senhor para nós e como isso acontece.

1 – Os altos e baixos da caminhada com Deus, Juízes 10: 1 a 9
1.a – Quando andamos nos juizos do Senhor, há prosperidade, paz e vitória, Jz 10:1 a 1.b – Quando fazemos o que é mau perante o senhor, a opressão se estabelece, Jz 10:6 a 9
1.b.1 – Quando abandonamos os caminhos do Senhor é porque outros deuses se estabeleceram, Jz 10:6
1.b.2 – Quando abandonado, a ira do Senhor se acende, Jz 10:7
1.b.3 – Quando abandonado, o Senhor entrega nas mãos dos inimigos, Jz 10:7
1.b.4 – O inimigo traz vexame e opressão sem tempo determinado, Jz 10:8
1.b.5 – A angústia é o resultado do abandono do Senhor, Jz10:9

2 – Levantando um clamor, Juizes 10:10 a 16a
2.a – confissão de pecados, v. 10a
2.b – dando nome ao pecado, v. 10b
2.c – a resposta do Senhor, v. 11 a 14
2.c.1 – Quando clamaram não, não vos livrei? v. 11,12
2.c.2 – Me deixaram, porisso deixei voces, v. 13
2.c.3 – Clamai aos deuses que escolhestes, v.14
2.d – Reconhecimento do pecado v.15,16
2.d.1 – compromisso com a vontade do Senhor, v.15a
2.d.2 – livra-nos mais uma vez ,v.15b
2.d.3 – Se livraram do pecado, v.16a
2.d.4 – Serviram ao Senhor v.16b

3 – O Senhor não pode reter a compaixão, 10:16 a 18
3.a – A desgraça do povo não causa alegria a Deus, v.16b
3.b – Convocação para enfrentar o inimigo, v.17a
3.c – Acampamento em Mispa (julgue o Senhor entre mim e ti), v.17b
3.d – Um consenso: precisamos de um cabeça, V.18

4 - Quem será o Homem, 10: 10:18 a 11:11
4.a – Quem nos liderar será o cabeça, 10:18
4.b – O Líder era um rejeitado, 11:1 a 5
4.b.1 – Homem valente, v.1a
4.b.2 – Com problemas de nascimento, 1b
4.b.3 – Rejeitado por seus irmaos, v.2a
4.b.4 – Deserdado, v.2b
4.b.5 – Fugitivo, v.3a
4.b.6 – Seguido por má companhia, v.3b
4.b.7 – Procurado na hora da necessidade, v.4,5
4.c.1 – Proposta sem acerto de contas, 11:6 a 11
4.c.2 – Não me querem mas querem minha ajuda? V.7
4.c.3 – Reconhecemos nossa necessidade, te aceitamos como líder, v.8
4.c.4 – Se o Senhor me usar dando a vitoria, me aceitam como cabeça? V.9
4.c.5 – Tomamos o Senhor como testemunha de que será cabeça, v.10
4.c.6 – Sendo reconhecido e recolhendo o Senhor na história, v.11

5 – Assumindo a posição, 11:12 a 28
5.a – confrontando o inimigo com a verdade, 11:12 a 23
5.b – Qual é o problema? v.12
5.c – Resposta do inimigo: Tomaram nossa terra, restituiu pacificamente, v.13
5.d.3 – Resposta: Resposta de Jefté, 11:14 a 28
5.d.1 – É mentira, v.15
5.d.2 – A verdadeira história é essa: 17 a 23
5.d.2.1 – Pedimos passagem a Moabe e Edom, mas ela foi negada, v. 17-18
5.d.2.2 – Pedimos Passagem aos Amorreus, mas foi negada, v.19,20
5.d.2.3 – Os Amorreus nos fizeram guerra, v.20
5.d.2.4 – O Senhor nos abençoou com a vitória, v.21,22
5.d.2.5 – O Senhor nos deu a terra e voce pretende ser o dono dela? V.23
5.d.3 – Qual o direito instituído pelo teu deus e pelo nosso Deus?, v.24
5.d.4 – Voce pensa que é melhor do que seus antepassados? v. 25
5.d.5 – Vivemos pacificamente por 300 anos, v.26
5.d.6 – Estamos sem culpa, julgue o Senhor o caso, v27
5.d.7 – O inimigo não considera a verdade, v.28

6 – Fazendo voto tolo, 11:29 a 40
6.a – O Espírito do Senhor nos levanta para a guerra, v.29
6.b – Fazendo um voto desnecessário, v.30
6.c – Fazendo voto de tolo, v.31
6.d – A vitória vem do Senhor, v.32-33
6.d.1 – Nós saímos em nome do Senhor, v.32
6.d.2 – O Senhor entrega em nossa mãos, v.32
6.d.3 – A vitória que vem do Senhor é completa, v.33
6.e – O preço de fazer algo que Deus não está fazendo, v.34 a 40
6.e.1 – Servir ao Senhor pela fé não é loteria, v.34
6.e.1.1 – A casualidade oferece a filha única, v.34
6.e.1.2 – celebração da vitória é motivo de desgraça, v.34
6.e.1.3 – Um abismo leva a outro abismo, v.35
6.e.1.3.1 – Rasgou as vestes, v.35
6.e.1.3.2 –Tu me prostras por completo, v.35
6.e.1.3.3 – Meu tesouro se tornou causa da minha calamidade, v.35
6.e.1.3.4 – Persistencia no erro: não voltarei atras, v.35
6.e.1.4 – A submissão completa da filha, v.36
6.e.1.4.1 – Cumpra tua promessa, v.36
6.e.1.4.2 – Se sou teu voto, faça comigo - o que prometeu, v.36
6.e.1.4.3 – Tua benção custará minha vida, v.36
6.e.1.5 – Deixa-me chorar a interrupção de meu destino, v. 37 a 38
6.e.1.5.1 – Vou chora pelos montes minha tristeza, v.37
6.e.1.5.2 – Despedida das companheira, v.37, 38
6.e.1.5.3 – Os piores 2 meses da vida da filha, v.38
6.e.1.6 – Construindo uma memória de amargura, v.39,40

7 – Vencendo os rebeldes, 12:1 a7
7.a – Rebelião sempre se baseia numa mentira, 12: 1 a 3
7.a.1 – Porque não nos chamaste? Ameaça de morte, v.1
7.a.2 – Estabelecendo a verdade, 12:2 a 3
7.a.3 – Nós chamamos, v.2
7.a.4 - Voces não ouviram nossa chamado, v.2
7.a.5 – Vendo que voces nao ajudariam, arrisquei minha vida, v.3
7.a.6 – Deus me honrou, v.3
7.b – Rebelião não para por si mesma, precisa ser confrontada, v. 4 a 7
7.b.1 – Ajuntou os guerreiros, v.4
7.b.2 – A justiça prevalece, v.4
7.b.3 – Estratégia da vitória, v.5
7.b.3.1 – A busca pela verdade, v.5
7.b.3.2 - Nao consegue falar nossa lingua, é inimigo, v.6
7.b.3.3 – Inimigo é mentiroso, deve ser retirado de circulação, v.6
7.c - Conclusao: somente 6 anos de ministério, depois morre, v.7

SEU DESTINO: SUA IDENTIDADE E SUA HERANÇA

SEU DESTINO: SUA IDENTIDADE E SUA HERANÇA - PARTE IV

c- O Destino de Josué - Existem 223 versículos da Bíblia citando Josué, começando com Exodo 17:9 e terminando com Hebreus 4:8.

Introdução: Segundo Num 13:16 o nome de Josué era Oséias e foi trocado por Moiséis. Seu nome significa “Jeová é Salvação e Jeová liberta”. Josué foi chamado por Moiséis para ser seu servidor Num 11:28. Primeiro ele foi Servidor, depois se tornou sucessor. Com certeza, foi tremendamente impactado pelo que conheceu a respeito de Deus quando Ele executou juízo sobre o Egito, quando passou a pé pelo meio do mar, quando viu o começo da provisão de Deus através do maná, das codornizes, da purificação da àguas amargas e das águas que saíram da rocha. Sua primeira missão foi radical: Moiséis o mandou lutar contra os Amalequitas, Ex 17:9 e está
escrito que ele desbaratou os amalequitas, Ex17:13. Foi exatamente aí que seu destino de guerreiro que iria possuir a terra começou. Essa foi a primeira vez que a Bíblia menciona seu nome. Depois disso, seu nome aprece em 223 vesículos na Bíblia.

1 – Servindo debaixo da Autoridade Espiritual Estabelecida, Ex 17:9 a 14
1.a – Uma tarefa que requer fé, coragem, dependência e sabedoria, Ex 17:9
1.a.1 – Escolhe alguns.....quem? quantos?
1.a.2 – Amanhã cedo vá lutar..... tempo de preparação? Eram até então escravos.... mentalidade
1.a.3 – Vá lutar.... e se morro? O inimigo estava vindo.... não tinham medo...
1.a.4 – Vá lutar por nós.... é muita responsabilidade, represento a segurança de voces...
1.a.5 – Eu ficarei no monte... levantando sua luta perante Deus
1.a.6 - Segurando o bastão de Deus... provendo autoridade para sua vitória
1.b – Se movendo em obediencia, Ex 17:10 a 13
1.b.1 – Fez o que Moiseis havia Ordenado, obediencia no “o que, no como, e no quando” v.10
1.b.2 – Enquanto isso..... confiabilidade v.10
1.b.3 – Moiséis, Arão e Ur subiram ao monte, “princípio da dependencia”, v.10
1.b.4 – Qual o segredo da vitória? V.11, 12 Braços Levantados perante Deus...
1.b.5 – E se Arão e Ur não estivessem lá?...... quem deu a estratégia?
1.b.6 – Então o inimigo foi completamente derrotado... trabalho de equipe... cada qual no seu lugar.
1.c – Então Deus disse... Ex 17:14
1.c.1 – Com quem Deus fala?
1.c.2 – Escreve o relatório da vitória para lembrança
1.c.3 – Diga a Josué..... seria ele o encarregado de fazer acontecer a vontade de Deus.

2 – Subindo no monte com Moiséis – Exodo 24:13
Princípio Espiritual para receber Autoridade: Joao 12:26: Se alguém me serve, siga-me, e, onde eu estou, ali estará também o meu servo. E, se alguém me servir, o Pai o honrará.
2.a – “Servir” é a maneira de se separar dos outros.... todos ficaram, Josué foi com Moiséis
2.b – Aprendendo a Subir no Monte, 24: 15 a 18
2.b.1 -Tendo Moiséis subido, uma nuvem cobriu o monte, 24:15
2.b.1.1 – Josué fica coberto pela nuvem com Moiséis.
2.b.1.2 – A glória do Senhor pousa sobre o monte, Deus chama somente Moiséis, 24:16
2.b.1.3 – Ainda não é tempo de Josué entrar na glória de Deus.
2.b.2 – Josué também fica 40 dias no monte...
2.c – O chamado que recebemos, determina o que vamos ouvir de Deus...25:1 a 32:16
2.c.1 – As revelações eram sòmente para Moiséis pois ele era profeta, Atos 3:22
2.c.2 – Josué era conquistador

3 – Aprendendo amar a presença do Senhor, Ex 33:7 a 11
3.a - A tenda era armada fora do arraial, 33:7
3.b – A idéia é separar-se da congregação para busca pessoal e Deus, 33:7
3.c – O encontro com Deus é expressão de autoridade espiritual, 33:8,9
3.d – O povo adora, enquanto Deus fala com o Líder, 33:10
3.e – O encontro de ser como o encontro de dois amigos numa conversa face-a-face, 33:11
3.f – Josué não se apartava da tenda... 33:11

4 – Recebendo a primeira promoção: Assistente para Solução de Problemas do povo, Num 11:1 a 36
4.a – Problema de Moiséis: Eu sozinho não posso levar todo este povo, pois me é pesado demais, 11:14
4.a.1 – Por causa da SUBMISSÃO de Josué, ele estava debaixo da mesma missão que Moiséis.
4.a.2 – Josué não satisfazia a exigencia e Deus: Disse o SENHOR a Moisés: Ajunta-me setenta homens dos anciãos de Israel, que sabes serem anciãos e superintendentes do povo; e os trarás perante a tenda da congregação, para que assistam ali contigo 11:16
4.a.3 – Sua escolha foi por ser servo de Moiseis por amor a Deus. Porisso o destino dele era diferente.
4.b – Deixa de ser apenas servo para ser o que tem o mesmo espírito de Moiséis...
4.c – Para receber a unção deveriam ficar ao redor da tenda... esse lugar ja pertencia a Josué... 11:24
4.d - Amor por seu líder e zelo pelo ministério dele, 11:28,29
4.e – Daí em diante Josué é contado como príncipe e cabeça sobre Israel - Num 13:2,3

5 – Recebendo a segunda promoção: Espiar a terra e trazer o relatório – Num 13:1 a 20
5.a – Ele seria um dos que experimentariam primeiro a benção dada por Deus
5.a.1 – Ele seria dos primeiros a “ver” a benção, 13:18
5.a.2 – Ele seria dos primeiros a “andar” sobre a benção 13:221,22
5.a.3 – Ele seria dos primeiros a “comer” da benção 13:23
5.b – Promoção traz responsabilidade
5.b.1 - Eles prestariam um relatório que poderia abençoar ou amaldiçoar a congregação, 13:26
5.b.1.1 – Os dados do relatório, 13: 17 a 20
5.b.1.1.1 – Ver os vales e os montes, a geografia, ver tal qual é... a realidade, 13:17
5.b.1.1.2 – Ver o povo, se fraco, forte, pouco, muito, 13:18
5.b.1.1.3 – Verificar a fertilidade da terra, a vegetação, 13:19,20
5.b.1.1.4 - Verificar os tipos de aglomeração humana... arraiais, fortalezas 13:19
5.b.1.1.5 – Trazer amostra da produtividade da terra, 13:20

6 – Mantendo a ou perdendo a promoção, Num 13: 21 a 14:10
6.a – Produzir e apresentar os dados do relatório não é o problema!
6.a.1 – A extensão da visita, 13:21,22
6.a.2 - Viram a população... gigantes chamam a atenção, 13:22
6.a.3 – Verificaram a produtividade da terra, 13:23
6.a.4 – Começaram a dar nome a terra, 13:24
6.a.5 – A duração da visita, 13:25
6.a.6 – Apresentando os dados do relatório, 13: 26 a 29
6.b – Interpretar os dados do relatório é o problema! 13: 30 a 14:10
6.b.1 – A Interpretação da fé 13: 30, 14: 6 a 9
6.b.1.1 – Eia! Possuamos a terra, 13:30
6.b.1.2 – Certamente prevaleceremos, a vitória é nossa, 13:30
6.b.1.3 – Rasgar as vestes, resistir a infidelidade, 14: 6
6.b.1.4 – Argumentar a favor da verdade: a terra é muito boa, 14: 7
6.b.1.5 - A enfase da interpretação da fé está em Deus:
6.b.1.6 – “Se” o Senhor se agradar de nós, 14:8
6.b.1.7 – “Então” nos fará entrar, 14:8
6.b.1.8 – “Então” nos dará a terra, 14:8
6.b.1.9 – Não sejam rebeldes, 14:9
6.b.1.10 – Não temam o inimigo, 14:9
6.b.1.11 – Como pão os devoraremos, 14:9
6.b.1.12 – Retirou-se deles seu amparo, 14:9
6.b.1.13 – O Senhor é conosco, 14:9
6.b.1.14 – Não temas, 14:9
6.b.2 – A interpretação da incredulidade, 13:31 a 14:4
6.b.2.1 – Não podemos subir contra o inimigo, 13:31
6.b.2.2 – Eles são mais fortes do que nós, 13:31
6.b.2.3 – A incredulidade é progressiva: infamam a herança dada por Deus dizendo: 13:32,33
6.b.2.3.1 – A terra devora seus moradores, 13:32
6.b.2.3.2 – As pessoas normais são muito grandes, 13: 32
6.b.2.3.3 – Além das pessoas normais que são grandes, há gigantes, 13:33
6.b.2.3.4 – Eles nos viam como se fossemos gafanhotos, 13:33
6.b.2.3.5 – Nós também nos vimos como gafanhotos, 13:33
6.b.2.4 – Os resultados da incredulidade e a sua progressao, 14:1 a 4, 10
6.b.2.4.1 – Desespero coletivo, 14:1
6.b.2.4.2 – Do desespero vai para a murmuração, rebeliao conta os líderes, 14:2
6.b.2.4.3 – Da murmuração vai para a maldição de si mesmos, 14:2
6.b.2.4.4 – Da maldição de si mesmos vai para rebelião contra Deus, 14:3
6.b.2.4.4.1 – Porque? Rebelião sempre começa com “porque”
6.b.2.4.4.2 – Rebelião prossegue com distorção da Palavra de Deus: muda o plano e a razão de Deus, 14:3
6.b.2.4.4.3 – Distorção da Palavra da Palavra é substituída com planos próprios, 14:3,4
6.b.2.4.4.4 – Os planos próprios incluem apedrejar os fiéis, 14:10

7 – O Deus que Intervém, Num 14: 10 a 45
7.a - Porém.... a glória do Senhor intervém, 14:10
7.a.1 – Deus diz: Até quando?, 14:11
7.a.1.1 – Eu já provei pra eles e continuam incrédulos, 14:11
7.a.1.2 – Eis meu juízo: vou deserdá-los, ferí-los, começarei tudo de novo com voce. 14:12
7.b – A intercessão que funciona, Num 14: 13 a 19
7.b.1 – Os Egípcios experimentaram a tua força, 14:13
7.b.2 – Os Egípcios testemunharam ao povo da terra que: 14:14
7.b.2.1 – O Senhor está no meio de Teu povo
7.b.2.2 – Aparece a eles face a face
7.b.2.3 – Tua nuvem está sobre deles
7.b.2.4 – Vai adiante deles numa coluna de nuvem de dia
7.b.2.5 – Numa coluna de fogo a noite.
7.b.2.6 – A tua Glória é o mais importante, 14:15,16
7.b.2.7 – Mostra a Tua Glória, 14:17ª19
7.b.2.7.1 – Através da tua longanimidade
7.b.2.7.2 – Através de teu perdão
7.b.2.7.3 – Mas é justo e executa juizo
7.b.2.7.4 – Nessas bases, perdoa teu povo
7.c – A resposta de Deus, 14:20 a 38
7.c.1 – Segundo tua palavra, Eu os perdoei, 14:20
7.c.2 – Porém.... Nenhum dos que me desprezaram verá a terra, 14:21,22,23
7.c.3 – Porém... Calebe que tem outro espírito e perseverou em seguir-me, 14:24
7.d – Mudai de Rumo.... 14: 25 a
7.d.1 – Até quando sofrerei? 14:26,27
7.d.2 – Voces pronunciaram a própria sentença, será de acordo com o senso, 14: 28
7.d.3 – Haverá duas excessões: Josué e Calebe, 14:30
7.e – Consequência para os filhos, 14:31a36
7.e.1 – Os filhos que voces disseram desamparados, eu ampararei...levarei para a terra, 14:31
7.e.2 – Porém enquanto voces forem autoridade, eles levarão a infedelidade de voces, 14:33
7.e.3 – A duração do castigo é proporcional, devem experimentar a iniquidade, 40 dias, 40 anos, 14:34
7.e.4 – Se consumirao no deserto... retirou a misericórdia e a graça, 14:35
7.e.4 – Para os que “criaram o mal” malignos.... morreram na presença do Senhor, 14:36,37
7.f – A dureza de coração é a verdadeira causa da morte, 14:39a45
7.f.1 – Existe uma tristeza que nao vem do arrependimento, nao é de Deus, 14:39
7.f.2 – A tristeza que nao vem do arrependimento leva a falsa confissao e rebelião, 14:40
7.f.3 – Decisão que não vem da concordância com Deus, é transgressão e não prospera, 14:41
7.f.4 – O inimigo se fortalece com a ausência de Deus e se torna justiceiro de Deus, 14:42
7.f.5 – A derrota é resultado do desvio do Senhor, da ausencia Dele, 14:43
7.f.6 – Ousadia sem a aliança do Senhor é imprudência, 14: 44
7.f.7 – O resultado é totalmente previsível: sem Deus a derrota é certa, 14:45
A sequência da história no capitulo 15 mostra que todo o povo passou a ouvir promessas e mandamentos que eram sòmente para os que iriam entrar na terra, portanto andavam com os escolhidos mas eram excluídos..... A coisa é realmente séria.... leia este texto.. Num 15: 32 a 41... 32 Estando, pois, os filhos de Israel no deserto, acharam um homem apanhando lenha no dia de sábado. 33 Os que o acharam apanhando lenha o trouxeram a Moisés, e a Arão, e a toda a congregação. 34 Meteram-no em guarda, porquanto ainda não estava declarado o que se lhe devia fazer.
35 Então, disse o SENHOR a Moisés: Tal homem será morto; toda a congregação o apedrejará fora do arraial. 36 Levou-o, pois, toda a congregação para fora do arraial, e o apedrejaram; e ele morreu, como o SENHOR ordenara a Moisés.
37 Disse o SENHOR a Moisés: 38 Fala aos filhos de Israel e dize-lhes que nos cantos das suas vestes façam borlas pelas suas gerações; e as borlas em cada canto, presas por um cordão azul. 39 E as borlas estarão ali para que, vendo-as, vos lembreis de todos os mandamentos do SENHOR e os cumprais; não seguireis os desejos do vosso coração, nem os dos vossos olhos, após os quais andais adulterando, 40 para que vos lembreis de todos os meus mandamentos, e os cumprais, e santos sereis a vosso Deus.
41 Eu sou o SENHOR, vosso Deus, que vos tirei da terra do Egito, para vos ser por Deus. Eu sou o SENHOR, vosso Deus. No capítulo 16 mostra que Coré Datã e Abirão e mais 250 príncipes reconhecidos da congreção não aceitaram a rejeição e se levantaram contra Moiséis para morrerem antes da hora......

8 – A Terceira promoção: 27: 12 a 23
8.a - Um cargo a ser preenchido, isso significa “necessidade” de um sucessor....27:12a14
8.b – Até para um homem que ve Deus face a face, o pecado tem consequencias... 27:14
8.b.1 – O mesmo aconteceu com Araão, 27:13
8.c.1 - A intercessão pelo sucessor, 27: 15 a 17
8.c.1.1 – O temor que vem da consciencia de quem Deus é, 27:15,16
8.c.2.1 – Um sucessor....27: 16 a 17
8.c.2.1.1 – Que saia adiante deles, 27:17
8.c.2.1.2 – Que saia diante deles, 27:17
8.c.2.1.3 – Que entre diante deles, 27:17
8.c.2.1.4 – Que os faça sair, 27:17
8.c.2.1.5 – Que os faça entrar, 27:17
8.c.2.1.6 – Esse é a descrição de um pastor.... ver Ev. João 10, Jesus o bom pastor
8.d – A Resposta de Deus, 27:18 a 23
8.d.1 – Nesse nível a escolha é exclusiva de Deus, 27:18
8.d.1.1 – Deus escolhe quem tem o Espírito, 27:18
8.d.2 – A escolha é de Deus, mas é O líder em exercício que impões as maos em nome de Deus, 27:18
8.d.2.1 – É o líder em exercício que subordina a autoridade sacerdotal debaixo dele, 27:19,21
8.d.2.2 – De as ordens a ele na presença de toda a congregação, 17:19
8.d.2.3 – Pões sobre ele a tua autoridade para a congregação lhe obedeça, 27:20
8.d.2.4 – O Sacerdote consultará em favor dele o Urim... revelação de Deus, 27:21
8.d.2.5 – Mas é ele quem se apresenta para receber a revelação, 27:21
8.d.2.6 – Segunda a sua palavra entrarão e sairão toda a congregação, 27:21
8.d.2.7 – Mas a palavra dele tinha que vir do Senhor por revelação, 27:21
8.d.2.8 – Moiséis coloca Josué em sua terceira promoção, 27: 22,23
Conclusão: Josué, filho de Num, estava cheio do espírito de sabedoria, porquanto Moisés impôs sobre ele as mãos; assim, os filhos de Israel lhe deram ouvidos e fizeram como o SENHOR ordenara a Moisés. Deut 34:9

9 – Assumindo o trabalho...Josué 1: a 18
9.a – Dispõe-te, passa o Jordão, 1:1 a 3:17
9.a.1 – Meu servo Moiséis é morto, dispõe-te e passa o Jordão, 1:1,2
9.a.2 – Te dou o que prometi a Moisés, 1:3,4
9.a.3 – Como fui com Moiséis, serei contigo
9.a.3.1 – Não te deixarei, 1:5
9.a.3.2 – Não te desampararei, 1:5
9.a.3.3 – Ninguém poderá te resistir todos os dias de tua vida, 1:5
9.a.4 – Sê forte e corajoso, 1: 6,9
9.a.4.1 – Para fazer o povo herdar a terra, 1:6
9.a.4.2 – Para observar a lei que Moisés ordenou, 1:7
9.a.4.2.1 – Não se desvie para ser bem sucedido em todo lugar, 1:7
9.a.4.3 – Para se envolver de maneira profunda com o livro da lei, 1:8
9.a.4.3.1 – Não pare de falar sobre a lei, 1:8
9.a.4.3.2 – Não cesses de meditar, 1:8
9.a.4.3.3 – Não cesses de fazer o que está escrito, 1:8
9.a.4.3.4 - Para prosperar e ser bem sucedido, 1:8
9.a.5 – Aqui está meu mandamento, 1:9
9.a.5.1 – Seja forte, 1:9
9.a.5.2 – Seja corajoso, 1:9
9.a.5.3 – Não temas, 1:9
9.a.5.4 – Não te espantes, 1:9
9.a.5.5 – Eu serei sempre contigo, 1:9
9.b – Nessas bases, o Senhor dá as direções, 1:10 a 18
9.b.1 – Passa pelo arraial e dê as ordens, 1:11
9.b.1.1 – Façam provisão de comida, 1:11
9.b.1.2 – Em três dias vamos cruzar o obstáculo, 1:11
9.b.1.3 – Vamos entrar na posse da herança, 1:11
9.b.2 – O palno de ação, 1:12 a 15
9.b.2.1 – Fala aos que estavam na sua terra, 1:12
9.b.2.2 - Lembrem-se da promessa de descanso, 1:13
9.b.2.3 – Mulheres, crianças e coisas ficam no lugar, 1:14
9.b.2.4 – Os valentes vão armados na frente dos irmãos para ajudá-los, 1:14
9.b.2.5 – Ajudem até terminarem a conquista da terra de seus irmãos, 1:15
9.b.2.6 – A Resposta dada ao desafio feito por Josué, 1:16 a 18
9.b.2.6.1 – Tudo o que ordenou, faremos, 1:16
9.b.2.6.2 – Onde nos enviar, iremos, 1:16
9.b.2.6.3 – Como obedecemos Moisés, te obedeceremos, 1:17
9.b.2.6.4 – Tão sòmente o Senhor seja contigo como foi com Moisés, 1:17
9.b.2.6.5 – Todo rebelde contra ti, será morto, 1:18
9.b.2.6.6 – Tão sòmente seja corajoso, 1:18
10 – Levantando a situação, encarando o primeiro obstáculo, Josué 2:1 a 4:24
10.a – Administrando a responsabilidade de maneira diferente. 2:1 a 19
10.a.1 – Diferença entre o relatório requerido por Moiséis e o requerido por Josué
10.a.1.1 – O Relatório de Moiséis era público
10.a.1.2 – O relatório de Josué era pessoal e secreto, 2:1
10.a.1.3 – O Relatório de Moiséis requereu decisão coletiva
10.a.1.4 – O relatório de Josué era para informação dele sòmente, 2:23
10.a.1.5 – O relatório de Moiséis era para saber o óbvio: a terra era boa, Deus tinha dito isso.
10.a.1.6 – O relatório de Josué era para saber o que acontecia nas regiões espirituais, 2:9,10,11,24
10.a.1.7 – O relatório de Moiséis causou morte
10.a.1.8 – Moisés mandou espias que já tinham mentalidade formada (mais velhos)
10.a.1.9 – Josué mandou jovens, Jos 6:23
10.a.1.8 – O relatório de Josué produziu fé, vitória e salvação, 2:12,17,17,19
10.b – Encarando o primeiro obstáculo, sob as ordens do Senhor 3:1 a 17
10.b.1 – Depois de tres dias o obstáculo será vencido, (morte e ressurreição de Jesus) 3:1,2
10.b.1.1 – A presença do Senhor tem que ir na frente, 3:3
10.b.1.2 – O pove deve seguir atrás, 3:3
10.b.1.3 – Deve manter distância de 1km. para ver o que acontece, 3:4
10.b.1.3.1 – Não se chegue a arca para conhecer o caminho, 3:4
10.b.1.3.2 – Esse é um caminho desconhecido, 3:4
10.c – Santificai-vos para as maravilhas do Senhor no vosso meio, 3:5
10.c.1 – Levantai a arca, 3:6
10.d – Hoje começarei a te engrandecer, 3:7
10.d.1 – Perante os olhos de Israel, 3:7
10.d.2 – Para que saibam que como fui com Moisés sou contigo, 3:7
10.d.3 – Pois vai começar a exercer autoridade sobre os sacerdotes, 3:8
10.e – Levantando-se em autoridade, 3: 9 a 13
10.e.1 – Venham ouvir de mim as palavras do vosso Deus, 3:9
10.e.1.1 – Assim voces vão conhecer que Deus está em meio de vós e vai dar a vitória completa, 3:10 a 13
10.e.1.1.1 – A aliança e a presença de Deus passa adiante de vós, 3:11
10.e.1.1.2 – Separem 1 homem de cada tribo para uma tarefa especial, 3:12
10.e.1.1.3 – Deus fará um caminho onde não há caminho, 13
10.e.1.1.4 – Deus manterá o caminho aberto até que todos passem, 3:17
10.f – Estabelecendo a Glória do Senhor, 4:1 a 24
10.f.1 – É o Senhor que cuida de Sua própria Glória, 4:1,2
10.f.2 – Mas somos nós que levantamos o monumento, 4:3
10.f.2.1 – As pedras devem ser aquelas que estavam debaixo dos pés dos sacerdotes, 4:3
10.f.2.2 – Somos os guardas das pedras até que se faça o monumento, 4:3
10.f.2.3 – O monumento deve falar do poder do Senhor para os filhos (geração seguinte), 4:6,7
10.f.2.4 – O monumento é testemunho para os povos de que o Senhor é forte, 4:24
10.f.2.5 – Para que voces temam o Senhor sempre, 4:24
10.f.3 – Então o Senhor manda Sua arca passar depois que todos passaram, 4:15 a 17
10.f – Conclusão: 4:10 - Porque os sacerdotes que levavam a arca haviam parado no meio do Jordão, em pé, até que se cumpriu tudo quanto o SENHOR, por intermédio de Moisés, ordenara a Josué falasse ao povo; e o povo se apressou e passou.

11 – Removendo a Vergonha do Egito, criando Gilgal - 5: 1 a 15
11.a – O inimigo desfalece por causas das obras de Deus em favor do seu povo, 5.1
11.b – Circuncidando o povo, 5: 1 a 8
11.b.1 – Faça facas de pederneiras, nossa parte no processo, 5:2
11.b.2 – Circuncisão: pacto feito com Abrão para suas gerações- Gen 17:1 a 14, Rom 2:29; 4:12, Col2:1
11.b.3 – Descansam no lugar até serem curados, 5:8
11.b.4 – Hoje Removi a Vergonha, 5:9
11.c.1 – Celebrando a Páscoa, 5:10 – Gen 12: 1 a 24
11.c.2 – Comeram do fruto da terra pela primeira vez, 5:11
11.c.3 – Cessou a maná no dia seguinte, 5:12
11.d – Encontrando o anjo, 5:13 a 15
11.d.1 – Pronto para peleja, 5:13
11.d.2 – Quem é voce? 5:13
11.d.3 – Sou o príncipe do Senhor, 5:14
11.d.4 – Acabo de chegar (para ajudar num um novo desafio) 5:14
11.d.5 – Adorando o Senhor, 5:14
11.d.6 – Qual a mensagem?, 5:14
11.d.7 – Sou o Principe do Senhor, 5:15,
11.d.8 – Descalça os pés... 5:15
11.d.9 – Está em lugar santo, 5:15

12 – Recebendo do Senhor os planos para a guerra, 6:1 a 27
12.a - Dois fatos: O inimigo se fechou, Deus entregou na mão de Josué, 6:1,2
12.b – O Plano de Deus para a conquista: 6:3 a 6
12.b.1 – A inversão das posições: homens armados na frente, sacerdotes com trombetas atrás, arca atrás, e o
resto do povo(retaguarda) atrás, 6:9
12.b.2 – A estratégia baseada na peseverança: 7 dias, sete vezes no último dia (tornar conhecido dos
principados os planos de Deus) Ef 3:10,11
12.b.3 - A Participação do todo Povo de Deus
12.b.3.1 – Os guerreiros: Sòmente marcharem armados sem dizer nada por seis dias e seis vezes no sétimo,
em volta do inimigo.
12.b.3.2 – Os Sacerdotes: todas as vezes tocarem continuamente as trobetas (proclamação)
12.b.3.3 – A retaguarda: marcharem por último sem dizer nada, por seis dias e seis vezes no sétimo dia.
12.b.3.4 – Guerreiros e retaguarda deveriam gritar JUNTOS no sétimo dia na última volta, enquanto
soavam as trombetas dos sacerdotes, quando JOSUÉ mandasse gritar.
12.b.3.5 – Cada um deveria subir para a conquista daquilo que estava à sua frente.
12.b.4 – Coisa que eram consagradas e exclusivas do SENHOR.
12.b.4.1 – Raabe e quem estava em sua casa e tudo o que tinham, 6:23
12.b.4.2 – Toda a prata, ouro utensílios de ferro e bronze Deus separou para seu Tesouro, 6:24
12.b.4.3 – Queimar tudo o resto (muita coisa: animais roupas etc...) 6:24
12.b.4.4 - Maldição para quem levantar o que Deus derrubou, 6:26
12.c – Deus contruía a identidade de Josué e a tornava conhecida, 6:27

13 – Lidando com os Prevaricadores e Obtendo a Vitória, Josué Cap 7 e 8
13.a – Prevaricaram os Filhos de Israel (um pouco de fermento contamina toda a massa), 7:1
13.b – A Ira do Senhor fica sobre todos, 7:1
13.c – Um relatório enganado, decisão enganada (assumiram que o SR estava com eles) 7:2,3
13.c.1 – Derrota e desanimo, 6:4,5
13.d – Resolvendo o problema 6:6 a 9
13.d.1 – Humildade Coletiva perante o Senhor, Josué se prostra 7: 6
13.d.2 – Sabia que o Senhor tinha entregado o povo nas mãos dos inimigos, 7:7
13.d.3 – O inimigo estava em posição de vantagem, 7:8
13.d.4 – O inimigo iria saber de sua posição e acabar com o plano do Senhor 7:9
13.d.5 – A glória do Senhor Seria comprometida, 7:9
13.e – Não é hora de ficar prostrado , levanta e resolve o problema 7:10 a 15
13.e.1 – Única coisa que impede a vitória é o pecado, 7:11
13.e.2 – Pecado viola a aliança, 7:11
13.e.3 – Pecado do furto, dissimularam, esconderam 7:11
13.e.4 – Pecado nos causa 3 coisas: condenáveis, afasta apresença de Deus, dá poder ao inimigo 7:12
13.e.5 – A única solução é santificar eliminando o pecado: ei o plano 7:12,13
13.f – Plano para eliminar o pecado, 7:14 a 15
13.f.1 – Deus expõe tudo o que está escondido, 7:14
13:f.2 – Deus decreta o castigo, 7:15
13.f.2.1 – A extensão da sentença: ele e tudo o que tiver, 7:15
13.f.2.2 – Razões: violou a aliança e fez loucura 7:15
13.f.3 – O pecado sendo confrontado, 7: 16 a 26
13.f.3.1 – Deus expõe o pecador, 7:16 a 18
13.f.3.2 – Josué confronta o pecador, 7:19 a 21
13.f.3.3 – Dá glória a Deus e louvores, 7:19
13.f.3.4 – Conte tudo (não é confessar) seu pecado, 7:19
13.f.3.5 – Pequei, vi, cobicei, tomei, escondi (pecado premeditado), 7:20,21
13.f.3.6 – Os objetos do pecado são expostos perante o Senhor, 7:22,23
13.f.3.7 – O pecado contamina as coisas do SR, 7:23
13.f.3.8 – Levando o pecado ao vale de Acor, 7:24
13.f.3.9 – Razão da senteça: voce nos conturbou, o Senhor te conturbará, 7:25
13.f.3.10 – As pedras como Testemunhas, 7:26
13.f.3.11 – O Furor da ira de Deus se apaga, 7:26
13.g – Não temas nem te atemorizes, 8: 1 a 35
13.g.1 – Entreguei nas tuas mãos o inimigo, 8:1 a 8
13.g.1.1 – Dispõe-te, reúne os guerreiros, toma posse de tudo, 8:1
13.g.1.2 – A estratégia para a conquista, 8:2 a 8
13.g.1.2.1 – Vão vencer como em Jericó, 8:2
13.g.1.2.2 – Mas os despojos serão para voces, 8:2
13.g.1.2.3 – Põe emboscada por trás da cidade, 8:2
13.g.1.2.4 – Josué envia 30.000 de noite, 8:3
13.g.1.2.5 – Povo emboscado por trás, os que vem pela frente fogem, 8:5,6
13.g.1.2.6 – Então tomem o que Deus vos deu, 8:7
13.g.1.2.7 – Executem o juizo sobre a cidade, 8:8
13.g.1.2.8 – Executando o plano, bem diferente do plano para Jericó, 8:9 a 17
13.g.1.2.9 – Então o Senhor fala a Josué: estende a lança, libera a vitória, 8:18
13.g.1.2.10 – A vitória total acontece, 8: 19:25
13.g.1.2.11 – A vitória é garantida pela perseverança, 8:26
13.g.1.2.12 – A coisa acontece segundo o que o Senhor disse a Josué, 8:27 a 29
13.g.1.3 – Culto a Deus: Josue edifica altar segundo a ordenança e escreve a lei nas pedras, 8:30 a 35

14 – Tomando os Bens dos Inimigos e Terminando Firme no Senhor, Josué Cap 9 ao Cap 24
14.a – Os inimigos se ajuntam para combater os Filhos, 9: 1,2
14.b – Um povo usa estratégia do engano para sobreviver, 9:3 a 27
14.c – O poder de uma Aliança, Josué 9: 3 a 24
14.c.1 – Forjando uma aliança mentirosa, Jos 9: 3 a 6
14.c.2 – Conhecendo o Juizo, Jos 9: 3
14.c.3 – Arquitetanto a mentira para evitar o Juizo, Jos 9:4,5
14.c.4 – Apresentando a mentira para uma aliança, Jos 9:6
14.c.4.1 – A primeira resposta: não podemos fazer alianças proibidas, Jos 9:7
14.c.4.2 – Abrindo a porta para o engano, 9:8
14.c.4.3 – Mentira atrativa: viemos por causa do Senhor, Jos 9:9
14.c.4.4 – Engano acreditável, 9: 10 a 13
14.c.5 – Caindo no engano, Jos 9: 14,15
14.c.5.1 – Engano é andar pela própria sabedoria e não pedir conselho ao Senhor, Jos 9:14
14.c.5.2 – Concedendo paz ao Inimigo, 9:15
14.c.5.3 – Conservando a vida do inimigo que Deus decretara a morte, 9:15
14.c.5.4 – Fazendo aliança com juramento, 9:15
14.c.6 – Descobrindo e lidando com o engano, 9:16 a 27
14.c.6.1 – A descoberta após 3 dias... seria pouca espera para saber, 9:16
14.c.6.2 – A murmuração acontece, 9:17,18
14.c.6.3 – Remediando a situação, 9:19 a 21
14.c.6.4 – Não podemos quebra o pacto sem ficar sob maldiçao, 9:19
14.c.6.5 – Vamos escravizá-los, 9:20,21
14.c.7 – O nascimento de um povo escravo e maldito, 9: 22 a 27
14.c.7.1 – Malditos servindo a casa de Deus... 9:22,23
14.c.7.2 – Sabíamos do juizo pronunciado por Deus sobre nós, 9:24
14.c.7.3 – Estamos na tuas mãos (saem debaixo da mão de Deus e ficam debaixo da mao de Josué 9:25 a 27
14.d – Josué luta em uma guerra que não é sua, começa a lutar contra alianças poderosas,10: 1 a 43
14.d.1 – Peleja contra Gibeão, 10:1 a 5
14.d.2 – Gibeao diz: ajuda teus servos.... 10: 6
14.d.3 – A misericórdia do Senhor continua, te entrego, conturbo o inimigo... 10:7 a 10
14.d.4 – O Senhor faz chover grandes pedras... eles sozinhos não conseguiriam, 10: 11
14.d.5 – O Sol e a lua se detem...., 10:12 a 14
14.d.6 – Vitoria que cala a boca de todos, 10: 15 a 21
14.d.7 – Colocando o pé no pescoço do inimigo, 10: 22 a 28
14.d.8 – Prosseguindo de vitória em vitória, 10: 29 a 43.
14.e – Lutando contra a maior aliança feita contra Josué, Jos 11:1 a 23
14.e.1 – A formação da aliança e a preparação para a peleja, 11:1 a 5
14.e.2 – O Senhor é quem tem a última Palavra, 11:6
14.e.3 – O povo de Deus é quem apressadamente vai contra o inimigo e faz o que Deus diz, 11: 7 a 14
14.e.4 – O Senhor, Moisés, Josué... sem nada cair por terra, 11: 15 a 23
14.e.5 – O relatório das Conquistas de Josué, Jos Cap 12
14.f – Josué fica idoso vivendo seu destino e conquistando a herança, Jos Cap 13
14.f.1 – Distribuição da Terra conquistada, 13: 7 a 33
14.f.2 – Descrição da distribuição da terra, Cap 14 a 19
14.f.3 – Cidades des refúgio e cidades para os levitas, Cap 20 e 21
14.f.4 – A volta das 2 tribos e meia para suas terras, Cap 22
14.f.5 – A contenda sobre o Altar das duas tribos e meia, 22:10 a 34
14.f.6 – A Exortação de Josué ao povo, Cap 23
14.f.7 – Nova pregaçõ e lembrança das coisas do Senhor... Eu e minha casa serviremos ao Senhor, 24:15

Conclusão: Josué termina seus dias totalmente vitorios e termina como pastor e guia espiritual do povo

FILHOS DA PROMESSA - Rom 4

A bíblia enfatiza o fato de que somos filhos da promessa que Deus fez a Abraão. Veja a explicação disso: “Essa é a razão por que provém da fé, para que seja segundo a graça, a fim de que seja firme a promessa para toda a descendência, não somente ao que está no regime da lei, mas também ao que é da fé que teve Abraão (porque Abraão é pai de todos nós...)”, Rom 4:16. Se nossa filiação vem por uma promessa feita por Deus, temos que entender a maneira como isso acontece.

A primeira coisa é que a promessa de nossa filiação não foi feita baseada em merecimentos humanos, no caso os méritos de Abraão que recebeu a promessa. Veja o que a bíblia ensina: “Porque, se Abraão foi justificado por obras, tem de que se gloriar, porém não diante de Deus” Rom 4:2. Como recebeu então a promessa? Foi pela fé: “Pois que diz a Escritura? Abraão creu em Deus, e isso lhe foi imputado para justiça” Rom 4:3. Se então é pela fé que Abraão se tornou filho de Deus e recebeu a promessa de ter muitos filhos, como nos tornamos filhos?

Essa é a segunda coisa que a bíblia enfatiza: nos tornamos filhos da mesma maneira pela qual Abraão se tornou: “...e pai da circuncisão, isto é, daqueles que não são apenas circuncisos, mas também andam nas pisadas da fé que teve Abraão, nosso pai, antes de ser circuncidado” Rom 4:12. Leia o resumo completo de como isso acontece: “E, sem enfraquecer na fé, embora levasse em conta o seu próprio corpo amortecido, sendo já de cem anos, e a idade avançada de Sara, não duvidou, por incredulidade, da promessa de Deus; mas, pela fé, se fortaleceu, dando glória a Deus, estando plenamente convicto de que ele era poderoso para cumprir o que prometera. Pelo que isso lhe foi também imputado para justiça. E não somente por causa dele está escrito que lhe foi levado em conta, mas também por nossa causa, posto que a nós igualmente nos será imputado, a saber, a nós que cremos naquele que ressuscitou dentre os mortos a Jesus, nosso Senhor, o qual foi entregue por causa das nossas transgressões e ressuscitou por causa da nossa justificação” Rom 4:19-25. Portanto somos filhos da promessa, por meio da fé.

Pr Joao Carlos

DE FÉ EM FÉ

A vida cristã é o caminhar em direção do alvo que Deus estabeleceu para nossas vidas. Porisso o apóstolo Paulo escreveu em Filipensaes 3: 13 a 14: Irmãos, quanto a mim, não julgo havê-lo alcançado; mas uma coisa faço: esquecendo-me das coisas que para trás ficam e avançando para as que diante de mim estão, prossigo para o alvo, para o prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus”.
Muitas vezes desejamos chegar a um ponto em nossas vidas em terminamos a conquista, não mais precisamos continuar lutando, podemos sòmente descansar e desfrutar das coisas de Deus. Confesso que é justamente assim que me sinto agora. O problema é que, Segundo a Bíblia, o plano de Deus para nossas vidas é muito maior que nós mesmos: é do tamanho da pessoas de Jesus Cristo, nosso Salvador. Foi justamente para isso que Jesus nos conquistou: para tomarmos posse daquilo que ele, com sua morte e ressurreição comprou para nós. Veja como a Bíblia nos ensina em Filipenses 3: 12: “Não que eu o tenha já recebido ou tenha já obtido a perfeição; mas prossigo para conquistar aquilo para o que também fui conquistado por Cristo Jesus”.
Portanto, como dizia o nosso ex-presidente: “A luta continua companheiros”. A bíblia ensina que nossa caminha terá sim um final: quando atingirmos o tamanho determinado por Deus. Afinal de contas, que tamanho é esse? Veja a resposta em Efésios 4:13 “…até que todos cheguemos à unidade da fé e do pleno conhecimento do Filho de Deus, à perfeita varonilidade, à medida da estatura da plenitude de Cristo…”. Isso nos ensina algumas coisas: 1) O plano de Deus para nossas vidas é maior que nossos próprios planos; 2) Se o plano é maior, a recompensa no final de nossa caminhada de fé é certamente é muito maior do que pensamos; 3) E finalmente, se as coisas são da maneira que a Bíblia ensina, a única maneira de vivermos esta vida é pela fé: “… visto que a justiça de Deus se revela no evangelho, de fé em fé, como está escrito: O justo viverá por fé” Romanos 1:17

Pr. Joao Carlos

Andai como filhos da luz. Efésios 5:8

Essa é uma advertencia que nos deu o apóstolo Paulo, partindo do princípio que devemos fazer as coisas de acordo com aquilo que somos. Entretanto, muitas vezes estamos ainda aprendendo como viver a vida cristã, somos como crianças. Muito do que fazemos, aprendemos quando crianças, imitando aquilo que vimos sendo feito.É porisso que Paulo nos encoraja a sermos “...imitadores de Deus, como filhos amados”. Para andarmos como filhos da luz, teremos que fazer algumas coisas e deixarmos de fazer outras coisas. Nesse artigo vamos nos facalizar nas coisas positivas, isto é, as que devemos fazer.
A primeira coisa que devemos fazer é “... andar em amor” Ef. 5:2. E segundo o restante do versículo, amor significa entrega sacrificial de nós mesmos a Deus. Depois devemos andar com “ações de graças”, Ef.5:4. Devemos também andar “provando sempre o que é agradável ao Senhor”Ef. 5:10. Devemos “como sábios”, Ef. 5:15, e remir o tempo porque os dias são maus. Também devemos “procurai compreender qual a vontade do Senhor” Ef. 5:17, e “encher-nos do Espírito” Ef. 5:18. A maneira de enchernos do Espírito está descrita nos versos 19,20,21 do capítulo 5 de Efésios: “falando entre vós com salmos, entoando e louvando de coração ao Senhor com hinos e cânticos espirituais, dando sempre graças por tudo a nosso Deus e Pai, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo, sujeitando-vos uns aos outros no temor de Cristo”.
Finalmente, Paulo descreve quais são os frutos produzidos quando andamos como filhos da luz: “ ... porque o fruto da luz consiste em toda bondade, e justiça, e verdade” Ef. 5:9. Claro que esses frutos são a expressão do caráter de Jesus, parte essencial do Seu ser. Como ele é a luz e nós somos filhos da luza, eles também devem ser vistos em nós. Esses frutos devem ser a coisa mais visível, manifesta, em nossa vidas, porque, segundo Paulo “porque tudo que se manifesta é luz”. Ef 5:13
Pr Joao Carlos Rocha

A PERDA LUCRATIVA – FIL 3:7 a 11

O ser humano tem de maneira natural um apetite para ganhar aquilo que satisfaz a carne. Essa orientação de levar vantagem em tudo está enraizada na natureza humana caída. É o princípio do egocentrismo, o próprio princípio que transformou o anjo Lúcifer em Satanáz. Entretanto, no reino de Deus as coisas funcionam de maneira oposta: se voce quiser ganhar sua vida tem que perdê-la. Jesus disse: “Porquanto, quem quiser salvar a sua vida perdê-la-á; e quem perder a vida por minha causa achá-la-á”, Mat 16:25.
Paulo entendeu e viveu esse princípio do perder para ganhar. Veja sua declaração: “Mas o que, para mim, era lucro, isto considerei perda por causa de Cristo” Fil 3:7. Veja a seguir algumas coisas que resultam desse processo, no texto de Filipenses 3: 7 a 10: A) Sublimidade do conhecimento de Cristo Jesus. O conhecimento pessoal e íntimo de Jesus é algo que não existe preço que possa pagar. Paulo explica isso dizendo: “Sim, deveras considero tudo como perda, por causa da sublimidade do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor; por amor do qual perdi todas as coisas e as considero como refugo, para ganhar a Cristo”, v8.
B) Ser justificado em Cristo. Veja como Paulo aborda essa questão: “…e ser achado nele, não tendo justiça própria, que procede de lei, senão a que é mediante a fé em Cristo, a justiça que procede de Deus, baseada na fé”v.9. Não ter justiça própria para ganhar uma justiça que é do próprio Deus é um tremendo negócio. Melhor ainda quando tudo que necessitamos para ganhá-la é fé e não precisamos cumprir lei nenhuma. C) Conhecer (experimentar) o poder da ressurreição. Aqui, Segundo Paulo, a perda é total, porém acontece de maneira gradativa. Para chegarmos lá, precisamos primeiro experimentar a comunhão dos seus sofrimentos. Depois de havermos sofrido, então devemos nos conformar(nos ajustarmos) na sua morte. Paulo descreve esse processo dessa maneira: “…para o conhecer, e o poder da sua ressurreição, e a comunhão dos seus sofrimentos, conformando-me com ele na sua morte; para, de algum modo, alcançar a ressurreição dentre os mortos” 3: 10,11.
Depois de tudo isso acima, me parece que o sofrimento é uma coisa inerente na vida do cristão. Somos salvos e justificados pela graça mediante a fé, para que depois possamos experimentar o processo da perda lucrativa.

Pr. Joao Carlos