DERRAMAREI ESPÍRITO DE GRAÇA E SÚPLICA

Esse texto do livro de Zacarias capítulo 12:10 a 14 é a sequencia da promessa feita de salvação ao povo de Israel. Não se pode entrar na salvação prometida por Deus sem as duas palavras do título acima: graça e súplica. A palavra graça implica que o Senhor resolveu mudar a situação descrita nos capítulos anteriores, que mostram o juízo de Deus sobre seu povo e seus líderes. Seu povo e seus líderes abandonaram o Senhor, porisso foram entregues aos seus inimigos, totalmente desamparados. Na sua ira, Deus simbolicamente quebrou sua vara chamada Graça, anulando sua aliança com seu povo. Quebrou também sua vara chamada União para romper a irmandade entre Judá e Israel.
O capítulo 12 de Zacarias começa mostrando que Deus irá usar seu povo como juízo contra os povos malignos que o estavam destruindo. Isso é descrito através de metáforas como “cálice de tontear”v.2, “pedra pesada”v.3, “braseiro”v.6. Enquanto Deus usa seu povo como instrumento de juízo, Ele também restaura seu destino, emenda as vara quebradas, demonstrando sua misericórdia e justiça. Esse é o nosso Deus descrito na bíblia: justo juíz que abomina e nao deixa o pecado sem punição, mas Maravilhoso Senhor que demonstra Seu amor ao seu povo.
A maravilhosa manifestação do Senhor é claramente entendida no texto acima; é Deus quem derrama o espírito de graça e súplica, necessários para nos conduzir ao arrependimento. Entretanto, temos que entender claramente que a graça de Deus não é uma graça “barata”. O texto do capítulo 11:11 a 14, mostra que Jesus foi traído e morto, assim satisfazendo a justiça de Deus e liberando sua graça sobre nós. A posse dessa graça vem quando “...olhamos para aquele a quem transpassaram pranteamos e choramos como quem chora pela morte do filho mais velho” 12:10. A parte de Deus e derramar a graça, a nossa parte é olhar para Jesus e chorarmos de arrependimento pelos nossos pecados com tanta dor como choraríamos por um filho que morresse. Estamos olhando para Jesus e tendo essa intensidade de coração para com ele?

Pastor Joao Carlos

O PRINCÍPIO DA SEMENTE

A Bíblia nos revela o princípio pelo qual Deus trabalha: o princípio da semente. 1 Pedro 1:23 diz que fomos “regenerados não de semente corruptível, mas de incorruptível, mediante a palavra de Deus, a qual vive e é permanente”. A Bíblia continua a história nos ensinando que quando somos semeados, não temos o corpo que há de ser 1 Cor 15:37. Uma coisa clara: todos os corpos são diferentes. E mais: todo o corpo semeado de maneira natural precisa morrer para que nasça o definitivo, 1 Cor 15:36.
Quando nascemos de ossos pais, trazemos a imagem do que é terreno, quando nascemos ou somos gerados em Jesus, trazemos a imagem dele. Começamos a trazer a imagem espiritual dele. Entretanto o plano de Deus é que também tenhamos a imagem física dele, um corpo semelhante ao que Ele ganhou na ressurreição. Um corpo espiritual, não mais sujeito a lugar e espaço, sem pecado e fraqueza nenhuma. Vamos nos desfazer do corpo que recebemos de Adão e Eva e vamos receber o corpo glorificado gerado pela semente que é Jesus.
Veja que impressionante o ensino da bíblia: “Semeia-se o corpo na corrupção, ressuscita na incorrupção. Semeia-se em desonra, ressuscita em glória. Semeia-se em fraqueza, ressuscita em poder. Semeia-se corpo natural, ressuscita corpo espiritual. Se há corpo natural, há também corpo espiritual. Pois assim está escrito: O primeiro homem, Adão, foi feito alma vivente. O último Adão, porém, é espírito vivificante. Mas não é primeiro o espiritual, e sim o natural; depois, o espiritual. O primeiro homem, formado da terra, é terreno; o segundo homem é do céu. Como foi o primeiro homem, o terreno, tais são também os demais homens terrenos; e, como é o homem celestial, tais também os celestiais. E, assim como trouxemos a imagem do que é terreno, devemos trazer também a imagem do celestial. 1 Cor 15:42 a 39
Muitos são as implicações desse assumto. Primeiro, se ja temos o dna da nova semente que é Jesus, certamente essa semente ganhará o corpo definitivo. Segundo, todos nos somos no presente momento “seres em processo”, andando rumo ao definitivo. Terceiro, devemos possuir em santidade nosso corpo atual, pois é a semente de algo muito superior. Quarto, como diz a bíblia seremos pessoas celestiais, espirituais, incorruptos, com honra, com glória, e com poder.
Pr. Joao Carlos