JOSÉ: UM MODELO DE PAI

 

JOSÉ: UM MODELO DE PAI 

MAT 1:18 a 25

 

Introd. Porque Deus escolheu José para ser pai de                                           Jesus?                                                                       

              Jesus tendo nascido como homem certamente foi influenciado pelas características

              demonstradas pelo seu pai. Que características  tinha Jose que o habilitou para ser

               pai de Jesus? Vemos que cumpriu sua terefa de protetor quando fugiu para o egito,

               de guia espiritual quando passou Jesus pelos rituais do judaísmo e quando ia ao

               templo todos os anos, de mestre quando ensinou as escrituras e uma profissão para               

               Jesus. Abaixo temos algumas características da pessoa de José.

 

 

I – CARACTERÍSTICAS DE JOSÉ, Mt 1: 19 a 25

    a – Justo, palavra usada para descrever um crente verdadeiro Mt1:19

    b – Misericordioso, não queria infamar Maria, Mt 1:19

    c -  Gracioso, recebeu Maria por sua esposa, Mt 1:24

    d -  Ouve a Deus e obedece, Mt 1:20,21,24

    e -  Dominio próprio, Mt 1:25

    f -  Não procrastinador, levantou cedo para proteger Jesus, Mt2:4

    g -  Obediente as leis do governo, Luc 2:1-5

    

II – LIÇÕES QUE APRENDEMOS COM JOSÉ

     a – Paternidade é atividade muito importante, requer humildade e submissão

     b – Obediencia a Deus involve riscos, concebido pelo ES?

     c -  Autoridade de Deus é inquestionável, casar com adúltera?  

     d –  Pobreza não é empecilho no serviço de Deus

     e –  Obediência é base para a liderança

 

Conclusão: Deus honra pessoas de integridade e as recompensa com sua confiaça.

                     Misericórdia sempre triunfa,  obediencia pode resultar em humilhação

                     perante os homes, porém resulta em intimidade com Deus.

 

PERGUNTAS PARA MEDITAÇÃO

 

1 – Quais as minhas características que me assemelham a Jose?

2 – Que farei para desenvolver as características que ainda ma faltam?

COMO GANHAR SUA ALMA

 

COMO GANHAR SUA  ALMA

MAT 16:24a26

 

Introd: Se o ítem mais importante do processo de santificação é ganhar

              nossa alma, e se rntramos no processo de santificação quando

              nascemos de novo e sairemos dele quando Jesus voltar ou quando

              morrermos, isso significa que devemos concentrar todos nossos

              esforços da vida cristã nesse processo.

 

I – ENTENDENDO QUEM SOMOS E COMO FUNCIONAMOS

  a -  A falta de entendimento é o grande problema, Is 5:13

      a.1 Somos corpo, alma e espírito, 1 Tes 5:23

      a.2 Podemos ser pessoal natural ou pessoa espiritual

      a.3 Somos pessoas naturais por causa da natureza pecaminosa, Rom 6:6, 1 Cor 15:45-47

      a.4 Nos tornamos pessoas espirituais quando nascemos de novo, Jo 3:6, 1 Cor 15:47-49    

  b – Precisamos ser transformados pela renovação da mente, Rom 12:1,2

     b.1 Nossa mente(alma) está prisioneira da natureza pecaminosa quando nascemos

        b.1.1 Nossa alma é intermediaria entre nosso espirito e nosso corpo

        b.1.2 A natureza controla nosso espírito, alma e corpo.

        b.1.3 Na alma está nosso consciente e nosso sub-consciente

        b.1.4 Porisso a natureza pecaminosa domina espírito, alma e corpo

     b.2 Nosso espírito é regenerado e deve começar a controlar nossa mente

        b.2.1 Nele habita Deus, o Pai, Filho e o E.S.

        b.2.2 O E.S. pela nossa obediencia à Palavra limpa a alma

        b.2.3 Nossa alma santificada começa a controlar nosso corpo

        b.2.4 Nosso espírito ja regenerado fica debaixo do controle do E.S.

        b.2.5 Começamos então a manifestar as atividades do E.S. na alma e corpo

 

Conclusão: Perder a vida não é matar a alma, é permitir que o Espírito Santo,

                    pela obediencia à Palavra, purifique e controle nosso consciente

                    e sub-consciente. É assim que passamos a ter a mente de Cristo.

 

PERGUNTAS

 

1 – Como temos vivido nossas vidas em relação ao controe da nossa alma?

2 – Quais são duas áreas em que não controlar minha alma?

COMO ENTRAREMOS EM NOSSO DESTINO

 

COMO ENTRAREMOS

EM NOSSO DESTINO

EXODOS CAP 2,3

 

Introd: Este é um estudo sobre como Moiséis entrou em seu destino.

             Veremos alguns princípios bíblicos na vida de Moiséis que nos

              trarão entendimento de como podemos entrar em nosso destino.

              Destino é uma promessa condicional.

 

I – MEU DESTINO NÃO É UMA FATALIDADE

   a – Somos cooperadores de Deus, 1 Cor 3:9

      a.1 A questão do destino depende de onde viemos e para

            e para onde vamos, Jo 16:28

      a.2 Destino não é gerado por nossas ideias ou desejos, Ex 2:11,12

      a.3 Nosso destino não é realizado pela nossa capacidade natural At 7:20-22

      a.4 Deus lidera nosso destino por meio de sua palavra, Ex 3:3-10, 1 Cor 10:11

      a.5 Somos cooperadores com Deus em nosso destino, Ex 3:11,12     

  b – Nosso destino é o propósito de Deus para nós, Prov 19:21

     b.1 Nosso propósito é realizar uma tarefa, Gen 2:15, Ex 3:10, Ef 2:10

     b.2 A nossa tarefa é realizar o propósito de Deus, Gen 13:14-16, Ex 3:6-10

     b.3 Propósito é mais poderoso que planos,  Rom 8:28

     b.4 Propósito é mais importante que planos, Ex 3:8

        b.4.1 propósito tem a ver com a razão para fazer, Ex 3:12

        b.4.2 planos teem a ver com os métodos para fazer, Ex 3: 15-22

     b.5 Propósito vem antes de planos e é maior que nós, Ex 3:11    

Conclusão: Uma vida fora de nosso destino é uma vida sem propósito,

                     uma vida triste que conduz a decepção e a depressão. 

PERGUNTAS 

1 – Como temos vivido nossas vidas em relação ao propósito de Deus?

2 – Quais são duas áreas em que não conseguimos estar no propósito de  Deus?

 

ABUNDANTES AÇÕES DE GRAÇA

2 COR 4:13 a 18 

Introd: 1 Tessalonicenses 5:18 diz: “Em tudo, dai graças, porque esta é a vontade

             de Deus em Cristo Jesus para convosco.” Ainda mais: o versículo 15 do texto

             acima diz que as ações de graças devem ser abundantes. Podemos perguntar:

             como dar graças em tudo, se nem todas as coisas são boas para nós? Veja o

             aprendemos com o texto acima.    

 I – ABUNDANTES AÇÕES DE GRAÇA, v.15

   a – Ações de graças é uma consequencia, um resultado.

      a.1 É um resultado da multiplicação da graça em nós, v.15b

      a.2 É um resultado de todas as coisas existirem por amor de nós, v.15a

      a.3 É resultado de termos o mesmo espírito de fé, v.13

      a.4 É resultado de sabermos que vamos ressuscitar, v.14   

    b – Por que devemos dar graça em tudo?

     b.1 Porque Deus dever receber a glória em tudo, v.15c

     b.2 Para não desanimar, v.16a

     b.3 Para que nosso homem interior se renove dia a dia, v.16c

     b.4 Porque as nossas momentaneas tribulações tem peso de glória, v.17

     b.5 Porque olhamos para as coisas eternas e não para as temporais, v.18           

Conclusão: Ações de graças em qualquer circunstancia é uma das coisas que nos

                     alinha aos propósitos que Deus tem para nossa vida e nos torna mais

                     que vencedores em todas as situações. Cada vez que damos graças,

                     estabelecemos a soberania de Deus sobre o que está acontecendo. 

PERGUNTAS 

1 – Como temos vivido nossas vidas em relação às ações de graças a Deus?

2 – Quais são duas áreas em que não conseguimos ainda dar graças a Deus?

3 – O que vamos fazer para sermos mais agradecidos a Deus?

OLHA PARA OS CÉUS E

CONTA AS ESTRELAS

GEN 15:1 a 21

Introd: O texto de genesis 15 começa começa dizendo  “depois desses

              acontecimentos”, que envolveram a guerra vitoriosa contra 4

              exercitos, o encontro com o sacerdote-rei Melquisede e com o

              rei de Sodoma. Também inclui as decisões que Abraão tomou

              nesses acontecimentos.      

I – CONTAR AS ESTRELAS QUANDO PARECE QUE AS PROMESSAS

      SOBRE NOSSO DESTINO FALHAM, Gen12:1-21; 15:1-6

   a – Promessas sobre nosso destino não dependem de circunstancias

      a.1 As promessas de Deus estão encoradas em quatro coisas:

      a.1.1 Na palavra específica de Deus sobre nós, Gen 12:1-3;15:1

      a.1.2 No nosso posicionamento, Gen 12:4-7; 15:2-6

      a.1.3 Na nossa perseverança, Apoc 3; Heb 11:8-9

      a.1.4 Em levantarmos altares por onde passamos, Gen 12:7,8; Gen 13:18    

  b – Como ter certeza de que Deus cumprira suas promessas, 15:8-21

     b.1 A primeira coisa que devemos fazer é oferecer o sacrificio, v.9,10

     b.2 A segunda coisa é o cuidade com o nossa sacrifício, v.11

     b.3 A terceira coisa é saber que não depende de nós, v.12 a 16

     b.4 A quarta coisa é saber que no seu tempo Deus aceita o sacrificio, v.17

     b.5 A quinta coisa é saber que há uma aliança pelo sacrifício, v.18 a 21          

Conclusão: Quando cremos somos justificados e então entramos no processo

                     de santificação o qual nos levará a experiencias com Deus que

                     darão convição dos plano Dele para nossas vida e faz conosco

                      uma aliança,15:17.

PERGUNTAS

1 – Quanto tenho olhado para o céu em relação as promessas de Deus para mim?

2 – Em que fase estou em relação as promessas de Deus para mim?

 

VIDA CENTRADA EM CRISTO

 

VIDA CENTRADA EM CRISTO

I COR 2:1 A 16

 

Introd: Hoje temos um problema: a prática de um cristianismo almático, isto é,

              uma vida crista que começa na alma e não no espírito pelo poder do Espírito

              Santo. Dessa maneira as decisoes que fazemos com relação a vida começam

              em nós mesmos e não em Jesus. Assim vivemos como senhores de nossa vida.

              É isso que significa “vida carnal”.    

I – A VIDA CRISTÃ É UMA QUESTÃO DE “FONTE”, Joao 15: 1 a 7

   a – Jesus é a videira verdadeira

      a.1 Isso significa que Ele é a raiz, o tronco, os ramos e os frutos, Rom 11:17

      a.2 Ele é tudo em nós, I Cor 15:26 a 28

      a.3 Nem o agricultor somos nós, é o Pai, Joao 15:1,2

      a.4 Nosso dever é “permanecer nele” Joao 15:4

      a.5 Conclusão sobre o estilo de vida na videira: Gal 2:20, 1 Joao 4:9  

  b – As motivações humanas naturais

     b.1  Toda motivação natural começa na alma e tem que morrer, Mt 16:24a26

     b.2  Estamos condicionados a começar em Deus e terminar em nós, Gal 2:20

     b.3  Então como nos livramos disso? Rom 8:12 a 14, Gal 5:16 a 24.

     b.4 O espírito Santo em teu espírito controla tua alma, Rom 12: 1,2     

   c – As motivações humanas espirituais, 1Cor 2:1 a16

      c.1 Toda motivação espiritual começa no espírito humano e é gerada

             pelo Espírito Santo resultando na manifestação da vida de Jesus

             em nós através de nossa alma, Rom 8:8 a 10, 1 Cor 2:12 a 16

       c.2 O controle da alma vem por + de Cristo em nós, 1 Cor 3: 1,2, 1 Jo 3:8

       c.3 Porisso só Jesus precisa ser de fato o centro de nossa vida, 2:1 a 5

       c.4 A vida de Jesus e mais do que eu posso viver por mim mesmo, 2:9 a 11             

Conclusão: Uma vida centrada em Cristo tem um objetivo final: que

                    Jesus receba a glória. Não é errado ter objetivos pessoais,

                    desde que venham da vontade de Deus, mas a glória de Cristo

                    é a bussula que orienta tudo o que vamos fazer. 

PERGUNTAS 

1 – Será que Jesus mandaria eu fazer suas obras sem a mesma fé DEle?

2 – Qual a razão que me impede de fazer as obras de Jesus?