A ORAÇÃO DO PAI NOSSO
MT 6: 9 A 13
Introdução: Muitos pensam que Jesus ensinou a Oração do Pai Nosso para que ela fosse repetida cada vez que quisessemos orar. Isso não é verdade, Jesus diz no versículo 7: E, orando, não useis de vãs repetições, como os gentios; porque presumem que pelo seu muito falar serão ouvidos”.  Essa oração é um modelo para despertar nossa consciencia para aquilo que deve conter nossa oração, cada vez que vamos nos comunicar com Deus.
I – PAI NOSSO, QUE ESTAIS NOS CÉUS, v.9 a,b
   a – Consciência de quem Deus é e de quem somos., 9a
      a.1 -  Pai: um bom Pai! Um pai é um ser pessoal,  ele mostra o amor incondicional, ele ensina lições a seus filhos, ele desafia seus filhos, Ele é solidário e leal, ele lidera pelo exemplo, ele passa tempo de qualidade com os seus filhos, ele ensina seus filhos apreciarem as coisas, ele permite que seus filhos cometam alguns erros , ele é um disciplinador bom certificando-se de que as consequências são naturais e lógicas, ele expressa amor e carinho, elogia seus filhos.
       a.2 – Somos filhos. Somos chamados pelo Seu nome, não temos que merecer o amor, temos provisão para nossas   necessidades,  temos perdão quando confessamos nossos erros,  temos herança, temos um destino nos esperando.
    b – Que estás nos céus, 9b.
        b.1 – Sua transcendencia – nos céus
        b.2 – Sua imanencia – junto conosco.
II -   SANTIFICADO SEJA O TEU NOME, v. 9-c
   a - Jesus ressalta a separação entre Deus e nós, em santidade, glória e pessoa. Santificar é  "separar de tudo o que é comum e profano, estimar, prezar, honrar, reverenciar e adorar como divino e infinitamente abençoado".
   b – teu nome.  "Jeová",  nome impronunciável YHVH,  vem da palavra-raiz para "Eu Sou".
III -  VENHA O TEU REINO, v.10-a
     a -   Venha, é o que desejamos, empenhamos nossa fé nossas obras para isso.
     b -  Reino significa “governo”, “domínio”.
IV – FAÇA-SE A TUA VONTADE, ASSIM NA TERRA COMO NO CÉU, v.10-b
     a -  Nossa submissão e concordancia com a vontade de Deus
        a.1 – Primeiro em nossas vidas
        a.2 – Depois em todas as outras coisas
      b – Na terra COMO no céu. O céu é o padrão   
V – O PÃO NOSSO DE CADA DIA DÁ-NOS HOJE, v.11
    a – Estabelecendo Deus como nossa fonte da provisão.
    b- Pão nosso... já é nosso, só tem que chegar até nós
    c – De cada dia.... dá-nos hoje, provisão que vem da dependência  
VI – PERDOA NOSSAS DÍVIDAS ASSIM COMO... v. 12
    a – O perdão tem um padrão: assim como....
VII – NÃO NOS DEIXE CAIR EM TENTAÇÃO, MAS LIVRA-NOS... v.13
    a – Tentação é uma coisa certa e não será evitada por Deus.
    b -  Mas Deus nos livrará do mal.
Conclusão: Jesus ensinou uma oração que contém uma certeza (Pai nosso) e 6 pedidos. Com essa oração Jesus estabeleceu o padrão para nossas orações a Deus.

PERGUNTAS PARA MEDITAÇÃO
1 -  Minhas orações estão dentro do modelo ensinado por Jesus?
2 - Quais as 3 áreas do Pai Nosso que mais tenho problemas?
3 – Quais são 2 as coisas mais importantes que farei para resolver o problema? 

A ORAÇÃO EFICAZ



ORAÇÃO EFICAZ
Mt 26: 31 a 49


Introd: Oração é o método escolhido por Deus para nos comunicarmos com Ele. É algo tão importante que foi parte da rotina da vida de Jesus. Se Jesus precisa tanto de orar, o que podemos pensar de nós mesmos? Resposta positiva às nossas oração é uma garantia que temos: Joao 16: 23,24. Então porque não recebemos sempre resposta positiva? Porque pedimos mal: Tiago 4:1 a 4. Mas também somos fracos e não sabemos como orar, mas para isso há uma solução: Rom 8:26,27. Então, na verdade tudo o que precisamos é não viver na carne e ORAR!!

I – A ORAÇÃO EFICAZ DEMANDA DISCERNIMENTO ESPIRITUAL, v. 31 a 35
   a – Discernimento do tempo em que estamos vivendo, v.31
   b – Discernimento dos propósitos de Deus para nossa vida, v.32
   c – Discernimento das nossas necessidades espirituais, v.33 a 35

II – A ORAÇÃO EFICAZ DEMANDA DISCIPLINA, v 36 a 39
    a – Em seguida, foi Jesus... encontrar o lugar certo v. 36
    b -  Selecionar os companheiros de oração, v. 36,37
    c – Reconhecer as próprias fraquezas, v. 37,38
    d – Pedir ajuda quando necessário, v 38
    e – Assumir sua responsabilidade pessoal (adiantando-se, prostrou-se, orou), v.39
    e – Submeter a Deus incondicionalmente, v.39

III – A ORAÇÃO EFICAZ DEMANDA PERSEVERANÇA, 40 a 44
     a – Perseverança quando os amigos falham, v.30
     b – Perseverança em vencer a carne pelo Espírito, v.41
     c – Perseverança quando não obtem a resposta, v.42
     d – Perseverança quando realmente é abandonado (por Deus, pelos amigos), v.43
     e – Perseverança até saber a resposta, v.44

IV – ORAÇÃO EFICAZ DEMANDA DECISÃO CORAJOSA, v. 45 a 48
     a – Decisão de resistir ainda que sozinho, v.45
     b – Decisão de manter-se lúcido no meio do problema, v.45
     c – Decisão de ir ao encontro de seu destino, v.46
     d – Decisão de manter-se fiel ainda quando traído, v. 47 a 49

Conclusão: A oração eficaz tem pelo menos esses 4 elementos: 1) discernimento espiritual, 2) disciplina, 3) perseverança, 4) decisão corajosa. O que está me faltando?

PERGUNTAS PARA MEDITAÇÃO
1 – Minhas orações tem sido eficazes?
2 – Quais as 2 coisas principais que estão me impedindo de ser vitorioso na oração?
3 – Quais as 3 atitudes que vou tomar para resolver o problema?