BENÇÃO DOS DÍZMOS E OFERTAS


BENÇÃO DOS DÍZMOS E OFERTAS
MAL 3:8 A 12 - 2 COR 9:6 A 11

Introd: Nossas ofertas e nossos dízimos expressam nosso coração. Segundo a Bíblia,
             podem expressar generosidade ou avareza. A contribuição é a maneira de
             honrarmos a Deus, Prov 3:9 e também é o princípio que libera as benção de
             Deus para nossas vidas, Prov 3:10. Nos dízimos nosso coração expressa
             obediência, nas ofertas expressam o amor de Deus que está em nós. Os
             dízimos e as ofertas estão ligados a lei da semeadura e da colheita.
       
I – A BENÇÃO DOS DÍZIMOS, Malaquias 3:8 a 12
  a – Os nosso dízimos são uma obrigação: trazei todos, v.10a
  b – Dízimos seguem a lei da plantação e da colheita, reflete obediencia:Gal 6:7
  c – Dízimos pertencem a Deus: se não entregamos, roubamos.
  d – Roubo nos dízimos trazem maldição, Mal 3:9
  e – Fidelidade nos dízimos trazem a colheita da obediencia: Mal 3:10 a 12
         e.1 Deus abre as janelas dos céus, Mal 3:10
         e.2 Derrama bençãos sem medida, Mal 3:10
         e.3 Deus repreende o devorador, Mal 3:11
         e.4 Vamos receber o nome de feliz e deleitosos, Mal 3:12
    f – Dizimos tem um propósito: manter a casa, Mal 3:10b
    
2 – A BENÇÃO DA OFERTAS, 1 Cor 9:6 a 11
     a – São segundo propomos no coração com alegria, v.7ª
     b – O que contribui, com liberalidade, Rom 12:8
     c – Seguem as leis da plantação e colheita, refletem o amor: Jo 3:16; Jo12:24
     d – Podemos também roubar nas ofertas, Mal 3:8; Luc 6:38
     e – As ofertas trazem a colheita da fé,1Cor 9:6,8
     f – Ofertas nos mudam de de nível financeiro, 1 Cor 9:10,11
     g – As ofertas tem um propósito: produzir generosidade, 1 Cor 9:11b 

Conclusão: O segredo dos dízimos e das ofertas é que produzem algumas coisas:
                    Glorificam a Deus, nos enchem da graça d eDeus, produzem gratidão
                    em nossos corações e servem de testemunho para os outros.

PERGUNTAS

1 – Como está meu relacionamento com os dízimos?
2 – O que minhas ofertas dizem sobre mim e sobre Deus?
3 – O que impede um melhor relacionamento com Deus na minha vida financeira?

O PODER DA DECISÃO - 03


O PODER DA DECISÃO - 03

Introd: Hoje vamos falar sobre fazer decisões corretas. O filosósofo e matemático
              grego Platão disse: “Uma boa decisão é baseada em conhecimento e não
              em números”. Portanto decisões cristãs corretas vem do nosso conhecimento
              e intimidade com Deus. Oséias disse: “Conheçamos e prossigamos em
              conhecer ao Senhor;” Os 6:1a. Isso significa um processo.

I – O PROCESSO DA DECISÃO DE  CONHECER A DEUS     
  a – Eu te conhecia só de ouvir, mas agora os meus olhos te vêem, Jó 42:5.
      a.1 Primeiro conhecia como uma filosofia convincente
      a.2 Depois como uma presença transformadora
  b – A essência do processo para o conhecimento de Deus
     b.1 Perder a vida para ganhar, Jo 12:24,25
     b.2 Seguir a Jesus servindo-o e estando onde Ele está, Jo 12:26; 17:24
  c – Tudo começa pela vontade de Jesus e segue com nossa obediência
     c.1 Jesus é quem nos escolhe, Jo 16:16
     c.2 Nos regenera para o plano anterior de Deus, Ef 2:10
     c.3 O Espírito Santo nos dirige, Jo 16:14
     c.4 Segue com nossa decisão de permanecer Nele, Jo 15:4,5
     c.5 Segue com nossa decisão de guardar os mandamentos por amor. Jo 14:15
     c.6 Nossa parte só é possível pela fé, Heb 11:6; Rom 1:17
 
II – O PROCESSO DAS DECISÕES CORRETAS E O SUCESSO
        Decisões corretas não são fruto do acaso, elas requerem algumas fases!
  a – Primeira fase é a mudança dos resultados, é a mais imediata.
     a.1 Nossos alvos estão associados a essa fase
        a.1.1 Exemplo de alvos: cuidar da saúde, perder peso, escrever um livro.
        a.1.2 Daniel tinha um alvo de não contaminar-se, Dan 1:8
     a.2 Oração era  alvo de Jesus: Mc 1:35, Luc 5:16, Luc 6:12, Mt 14:23    
  b – A segunda fase é a mudança dos processos
     b.1 Esse nível se preocupa em mudar seus hábitos e sistemas
        b.1.1 Hábitos de exercícios na academia
        b.1.2 Hábito da leitura da bíblia, Heb 5:12 a14
        b.1.3 Mudança de hábitos alimentares, Num 11:4 a 6  
        b.1.4 Criando hábito da oração, Dan 6:13; Luc 5:15,16
  c – A terceira fase é a mudança  da identidade, última e mais difícil
     c.1 Esse nível se preocupa em mudar suas crenças
        c.1.1 Crença de quem somos, Num 13:32,33; 14:6 a 9
        c.1.2 Crença de quem Deus é, Jó 1:21
     c.2 É neste Nível que está algo chamado “integridade”, Jó 2:9

Conclusão: Nosso problema na vida espiritual é que queremos sucesso
                    sem decisões que nos posicionem pare ele. Focamos na
                    maioria das vezes no que Deus já fez por nós e não nas
                    decisões de fé para tomarmos posse do que já é nosso.

PERGUNTAS

1 – O que as minhas decisões dizem sobre meu conhecimento de Jesus?
2 – Em qual fase dos processos de decisão estou trabalhando agora?
3 – Que decisões estão impedindo meu sucesso?

O PODER DA DECISÃO - 02


O PODER DA DECISÃO - 02
 LIVRO DE DANIEL 

Intro: O que você decide é a imagem do tipo de pessoa que
           acredita ser. Decisões refletem sua visão de mundo, sua
           auto-imagem, seus julgamentos sobre você e os outros.

I – NOSSAS DECISÕES REFLETEM NOSSA IDENTIDADE
     Nossa identidade cristã é formada por um processo no qual permitimos
     que a Bíblia seja o fundamento de tudo o que dizemos e fazemos.
  a – Nenhuma circunstancia abala a identidade centrada na Biblia
  b – Ser escravo não tem poder de mudar a identidade de Daniel
  c – Mudança de nome não tem poder de mudar a identidade de Daniel, v.7
     c.1 Daniel=Deus é meu Juiz X Beltessazar=  protetor do rei
  d – Ambiente não tem poder de mudar a identidade de Daniel, v.5,8
  e – Todas as coisas cooperam para o bem dos que amam a Deus, Rom 8:28  

II – DECISÕES QUE ERAM HÁBITOS DE DANIEL       
  a – Não se conformar com seu ambiente, Rom 12:2
     a.1 Ser agente de transformação é um resultado.    
  b – Ter ousadia e perseverança espiritual (isso nos dá autoridade), 1:8; 2:16
     b.1 Confiar em Deus para mudar coisas impossíveis
     b.2 Tomar decisões de fé quando necessário, 1:8,10
     b.3 Ter um plano quando quando necessário, 1:12,13
  c – Andar com as pessoas certas, 2: 17,18; 3:15 a 17
  d – Testemunha de seu Deus, 3: 26 a 28
  e – Ter uma vida constante de oração, 6:13, jejum e humilhação, 9:3,4
     e.1 Incluindo súplica e confissão de pecados
  f – Vida de meditação profunda na palavra de Deus, 9:1,2
  g – Escrever as revelações e os feitos do seu Deus, 7:1

Conclusão: Pareceu bem a Dario constituir sobre o reino a cento e vinte sátrapas,
                    que estivessem por todo o reino; e sobre eles, três presidentes, dos
                    quais Daniel era um, aos quais estes sátrapas dessem conta, para que
                    o rei não sofresse dano. Então, o mesmo Daniel se distinguiu destes
                    presidentes e sátrapas, porque nele havia um espírito excelente; e o
                    rei pensava em estabelecê-lo sobre todo o reino. 6:1 a 3

PERGUNTAS

1 – Atualmente suas decisões aumentam ou drenam sua vida espiritual ?
2 – Quais dois hábitos bíblicos que voce usa para tomar suas decisões?
3 – Quais são duas que voce vai fazer para formar sua identidade cristã  ?