Estou Muito Ocupado

BUSY, BUSY... ESTOU MUITO OCUPADO! Mat 22:1a14


Nesta parábola, Jesus conta sobre um rei que celebrou o casamento de seu filho e enviou seus servos para chamar os convidados. Jesus ensina que o reino dos céus é semelhante ao que acontece nessa parábola. Os servos saíram chamando os convidados mas eles não quiseram vir. Mesmo ouvindo que o rei já tinha preparado tudo, o banquete estava pronto, o churrasco tinha sido assado e a festa ja iria começar, só faltava os convidados chegarem. Apesar da importancia da festa, era o casamento de um príncipe, os convidados não quiseram vir. No conceito deles, tinham coisas mais importantes para fazer, os que eram agricultores ou pecuaristas foram para seus campos, os que eram comerciantes foram cuidar de seus negócios. O texto não diz exatamente o que aconteceu, mas pode ser que os servos ficaram preocupados porque não haveria gente no banquete e começaram a insistir demais com os convidados, porisso alguns convidados maltrataram os servos chegando mesmo a matá-los. O rei então ouve o que aconteceu, fica extremamente irado e envia seu exercito, extermina aqueles convidados e incendeia suas cidades. Então o rei afirma: aqueles convidados não eram dignos, vão pelas encruzilhadas e caminhos e convidem pessoas que não eram parte da minha lista de convidados. Então a sala do banquete real fica repleta de gente.
Ao lermos esta parabola pensamos: bem feito para aqueles primeiros convidados, onde ja se viu rejeitar o convite para uma festa tão importante e ir cuidar de seus campos e seus negócios? Deveriam realmente morrer. Porém, segundo Jesus, essa parábola fala de nosso relacionamento com o reino dos céus. Nós somos os convidados, o do filho do rei que está casando é Jesus e a festa das bodas é nosso relacionamento com Jesus. Deus, o Pai, preparou o banquete, isto é, fez tudo o que deveria ser feito de sua parte para que entrássemos na festa do reino dos céus e mandou nos convidar. O problema é que estamos muito ocupados e consideramos perda de tempo participar do banquete de Deus. O banquete são nossos encontros festivos com Deus e seu povo. Por exemplo, não podemos ir no encontro festivo das reuniões de oração porque temos que cuidar de nossos negócios, temos que dormir cedo porque no dia seguinte trabalhamos para nossos próprios interesses. Não podemos ir nos grupos de discipulado durante a semana porque temos outras prioridades, essa festa não é tão importante prá nós. Não podemos colaborar nas coisas da igreja porque demanda tempo e estamos muito ocupados, não vamos para o culto porque a igreja fica muito longe de nossa casa, porém andamos centenas de milhas para fazer nosso próprios negócios. E se o pastor insistir demais, saímos da igreja e começamos a maltratá-lo falando mal dele.
Amados irmãos, estamos correndo grande risco, o rei também pode ficar furioso e mandar seu exercito exterminar nossas coisas e convidar outros em nosso lugar. Pense nisso: quais são as minhas prioridades? Qunato tempo estou reservando para o banquete do rei? Qual é a minha resposta quando o rei me convida para seu banquete?

Pastor Joao Carlos Rocha

Trocando de Roupa

TROCANDO DE ROUPA

Nossas veste, na maioria das vezes apontam para quem nós somos. Normalmente, o fato de estarem sujas ou limpas, indicam normalmente o local onde estivemos trabalhando e até mesmo o tipo de trabalho que fazemos. No livro de Zacarias, capítulo 3, relata a história de um homem que era sumo sacerdote, chamado Josué. Sumo sacerdote era alguém especialmente separado para Deus, para servir em sua presença. O sumo sacerdote era alguém que tinha comunhão pessoal com Deus e acesso privilegiado a sua presença, ele ministrava pessoalmente ao próprio Deus representando perante Ele seu povo. Portanto, sua limpeza interior e exterior tinha que ser impecável, ele não podia ter nenhum defeito físico, nem mesmo qualquer tipo de desproporcionalidade em seu corpo, tinha que ser impecável. Suas veste foram meticulosamente determinadas por Deus, cada uma das peças que ele vestisse. Segundo a Biblia o sacerdote nao podia nem ao menos “suar” enquanto fazia seu trabalho perante Deus. Sua alma e coração também tinham que ser perfeitas diante de Deus, ele precisa ser perfeito porque ministraria diante do Deus da perfeição. Na verdade o sumo scaerdote do Velho Testamento era um símbolo da pessoa de Jesus.
Entretanto o texto de Zacarias 3 diz que Josue estava perante Deus com roupas sujas. Diz tambem que Satanas estava ao seu lado para acusa-lo perante Deus. Como poderia um sumo sacerdote estar sujo na presenca de Deus e o que isso significa? Porque Satanas estava ao seu lado para acusa-lo? Na verdade essa historia se refere a obra que Jesus fez por nos. Josue (tambem tradizido por Jesus no Velho Testamento) embora nunca tivesse comitedido um so pecado, tomou sobre si todos os nossos pecados sobre si, porisso suas roupas ficaram sujas. Essa tambem era a razao pela qual Satanas esta ao seu lado para acusa-lo perante Deus. Nao o acusava de seu proprio pecado, mas sim do nosso pecado que ele tomou sobre si e se colocou em nosso lugar para receber o juizo de Deus sobre ele mesmo, portanto assumindo a posicao de pecador para nos salvar.
Mas o texto nao termina com a condenacao de Josue. A biblia diz que o Senhor disse a Satanas: O Senhor te repreende, porque voce e um tiçao(pedaço de lenha) tirado do fogo v.2. Disse mais o Senhor: Eu escolhi a Jerusalem (e a Josue também). Porisso o Senhor da a ordem: tirai as vestes sujas e vesti-os com finos trajes. E disse mais: Eu tenho feito que passe de ti a tua iniquidade, coloquem um turbante limpo sobre sua cabeça. Jesus foi ressuscitado com glória e honra e foi lhe dado autoridade e poder para assentar-se perante Deus, nos justificar de nossos pecados, e nos vestir de roupas limpas para que estejamos para sempre perante nosso Deus.
Pastor Joao Carlos Rocha.

A Unidade que vem da Glória

A UNIDADE QUE VEM DA GLÓRIA: João Capítulo 17

Em sua oração pelos discípulos, Jesus revela qual é o centro de seu plano para eles: “para que todos sejam um”, versículo 21. Essa unidade, segundo Jesus, deve acontecer em tres instâncias: unidade entre os discípulos, unidade entre os discípulos e Jesus, e unidade entre Jesus, os discípulos e o Pai. Essa unidade deve acontecer em dois níveis: a) unidade de essência (veja 2 Pedro 1:4 que diz “para que voces tornassem participantes da natureza divina... b) unidade de propósito “veja João 17: 23 ....”para que eles sejam um, para que o mundo creia que Tu me enviaste...”.

Como essa unidade de natureza e propósito pode ser produzida? O versículo 22 explica: “Eu lhes dei a glória que me destes para que sejam um...”. João capítulo 17 ensina que a Glória de Deus é a chave para cumprir o plano de Jesus. Se a Glória de Deus é tão importante, o que significa glória? A definição é abrangente, mas podemos resumir dessa maneira: “a Gloria de Deus significa tudo o que Deus é e tudo o que Deus faz”.

Qual o processo pelo qual Jesus compartilha a Glória com os discípulos? a) Primeiro Jesus teve que receber a glória do Pai, v.1, v.5, e para isso foi necessário que Ele “completasse a obra que o Pai lhe tinha dado para fazer” v.4e5; b) a glória seria transmitida aos discípulos pela manifestação do nome do Pai a eles v.6; c) a glória seria transmitida quando os discípulos reconhecessem que Jesus recebeu todas as coisas do Pai v.7; d) a glória seria transmitida quando os discípulos recebessem as palavras que o Pai tinha dado a Jesus v.8; e) quando os discipilos se tornassem um com Jesus e o Pai, v22; f) os discípulos veriam a glória de Jesus quando estivessem onde Ele está, v.24; g) e finalmente, a glória seria transmitida quando o amor com que o Pai amou a Jesus estivesse nos discípulos e Jesus estivesse neles, v.26.

A conclusão a que chegamos ao estudarmos o capítulo 17 do evangelho de São João é que nós, os discípulos de Jesus, fomos destinados para a glória.

Pr João Carlos Rocha