Os Benefícios do Sacrifício de Jesus

Se não conseguirmos entender a extensão e a profundidade do sacrifício de Jesus por nós, é impossível entermos a nossa salvação. Hebreus nos ensina algumas coisas básicas sobre o sacrifício que Jesus fez: 1) Hebreus 10:14 “Porque, com uma única oferta, aperfeiçoou para sempre quantos estão sendo santificados”. Esse texto ensina que o sacrifício foi uma oferta. Nós tinhamos a obrigação de morrermos por causa de nossos pecados, mas Jesus se ofertou por nós porque não tinha pecados, e morreu pelos nossos pecados. Também aprendemos que o sacrifício aperfeiçoou para sempre os que estão sendo santificados, significando que aqueles que estão cobertos por esse sacrifício passarão por um processo de santificação, mas o sacrifício garante que serão aperfeiçoados para sempre.

2) Hebreus 10:15,16,17: “ E disto nos dá testemunho também o Espírito Santo; porquanto, após ter dito: Esta é a aliança que farei com eles, depois daqueles dias, diz o Senhor: Porei no seu coração as minhas leis e sobre a sua mente as inscreverei, acrescenta: Também de nenhum modo me lembrarei dos seus pecados e das suas iniqüidades, para sempre. Como resultado da participação do sacrifício, texto acima declara que o Espírito Santo dá testemunho. Testemunha de que temos uma aliança com Deus cujo parte de Deus é colocar em nossos corações suas leis e escreve-las em nossas mentes. E o resultado desse testemunho é que Deus nunca mais se lembrará de nossos pecados nem de nossas iniquidades.

3) Hebreus 10:18: “Ora, onde há remissão destes, já não há oferta pelo pecado”. A conclusão que ficou escrita na bíblia é esse: a oferta de Jesus foi suficiente, Deus não faz mais ofertas pelo pecado. Veja a segurança que o sacrifício de Jesus nos dá em Hebreus 9:28: “assim também Cristo, tendo-se oferecido uma vez para sempre para tirar os pecados de muitos, aparecerá segunda vez, sem pecado, aos que o aguardam para a salvação”.
Vamos descansar em Deus Deus e nos oferecer a Ele para que se cmpra em nós sua vontade.
Pr Joao Carlos

A CORRIDA DA FÉ – HEB. 12:1,2

Uma das imagens que a Bíblia nos dá para entender a vida cristã é uma corrida. Não uma corrida de velocidade, mas uma corrida de velocidade, mas de distância, uma maratona. Hebreus 12:1 diz a que essa é uma corrida é uma maratona: “… corramos, com perseverança, a carreira que nos está proposta…”. No mundo natural, os corredores tem alguns requisitos que devem saber antes de correr uma maratona. Assim também é a corrida da fé. 1)Devem estar conscientes de que existe uma multidão de expectadores. Os expectadores são parte de uma torida a favor e uma torcida contra. Na corrida da fé, os crentes e os anjos de Deus são a torcida a favor, torcem incentivando e orando. O mundo e os demonios torcem contra, tentando distrair e colocando tropeços pelo caminho.
2) O “corredor deve desembaraçar-se de todo peso”. Podemos considerar um “peso” tudo aquilo que é desnecessário e contrário aos objetivos da corrida. Podem até ser coisas boas que porém estao fora do propósito. No caso da corrida cristã, a Biblia acrescenta “pecado” como um item que impedirá a vitória na corrida. 3) “Corramos com perseverança”. Como essa corrida é de longa distância, uma corrida de uma vida toda de fé, perseverança é um item indispensável. Não adianta correr bem por um tempo e depois parar. A linha de chegada é justamente a entrada no céu, parar antes é ser desqualificado. 4) Concentração é outro requisito indispensável para a vitória nessa corrida. Hebreus diz: “olhando firmemente para o Autor e Consumador da fé, Jesus”. Em Jesus encontramos toda a motivação necessária para atravessarmos as provações. Ele ja correu e venceu essa prova, e agora desfruta da alegria que lhe estava proposta.
Corramos com perseverança, sabendo que que Jesus já fez o sacrifício necessário para nossa vitória.
Pr. Joao Carlos

SEU DESTINO: SUA IDENTIDADE E SUA HERANÇA

SEU DESTINO: SUA IDENTIDADE E SUA HERANÇA - PARTE III

O Esboço abaixo é parte do curso gravado em video sobre o assunto. Voce pode estudá-lo e, se for um pastor ou pregador.... Deus te abençoe... pregue com bastante unção.

O Destino de Jacó – Gen 25: 21 a 34; 27:1 a 33:15.

Introdução: A historia de Jacó e Esaú nos mostra como alguém pode entrar ou ficar fora de seu destino, sua herança e sua identidade. Conta também como alguém, neste caso Jacó, acaba padecendo imensamente e perde muito tempo antes de entrar no seu destino e na sua herança. Primeiramente sua mãe consultou a Deus e obteve a resposta: “Duas nações há no teu ventre, dois povos, nascidos de ti, se dividirão: um povo será mais forte que o outro, e o mais velho servirá ao mais moço. Cumpridos os dias para que desse à luz, eis que se achavam gêmeos no seu ventre. Saiu o primeiro, ruivo, todo revestido de pêlo; por isso, lhe chamaram Esaú. Depois, nasceu o irmão; segurava com a mão o calcanhar de Esaú; por isso, lhe chamaram Jacó”. Gen 25:23 a 26.
1 - Nascendo num mundo caído, 25:22 a 26; 27:1 a 28:5
1.a - A Luta no ventre, discernimento espiritual, 25:22
1.b - Vence a carne, 25:25
1.d – Os dois destinos:
1.d.1 - O Destino planejado por Deus incluia identidade 32:27,28, e herança 28:13 a 15
1.d.2 - As tres instâncias importantes do nosso destino; nosso lar, a sociedade, e nossa decisão.
1.d.3 - Ganhando uma identidade fora do destino ao entrar no mundo, 25: 25,26; 27: 1 a 28:5.
1.d.4 - Crescendo sob influencia de fatores naturais, 25:27
1.c - Desenvolvendo a identidade errada. O problema de numa lar sem sabedoria, 25:28; 27:1 a 28:5.
1.c.1 - Divisão do amor, o problema da falta da figura do pai e da mae, 25:28.
1.c.2 - Falta de instrução espiritual: casamento errado de Esaú, 26:34,35.

2 - Posicionando-se com respeito à benção, 25: 29 a 34
Normalmente Deus nos dá a chance de nos posicionarmos com respeito ao nosso destino antes que o dia da liberação aconteça. Esse foi o caso de Esaú e Jaco.
2.a - Desprezando a benção, 25:34, Heb 12:16,17
2.b - Valorizando a benção, 25:31,33

3 - As dificuldades do destino quando falta entendimento espiritual de quem é autoridade. Causa a formação errada do caráter, e coloca no destino errado, Cap 27.
3.a - Problema do Pai: Dois filhos e a proposta de uma só benção, benção só para o amado 27:1 a 4
3.b - Problema da mãe: zelo errado, reinforça a identidade do destino dado pelo mundo ao filho ao tentar roubar a benção 27:5 a 29.
3.b.1 - a mãe planta a idéia errada do pai no coração de Jacó, 27:6,7
3.b.2 - a mãe programa uma mentira para seu filho realizar 27:8 a 10
3.b.3 - a mãe violenta a consciencia espiritual do filho 27:11,12
3.b.4 - a mãe ensina a falta de temor ao filho quando deliberadamente se coloca sob maldição, 27:13
3.b.5 - a mãe muda a identidade do filho, 27: 14 a 17
3.c - A vida de enganador começa: O Filho entra no destino, identidade, e herança errada 27:18 29
3.c.1 - Primeiro engano : A mentira: eu sou Esau, fiz o que me mandaste, me abençoe, 27:18,19
3.c.2 - Segundo engano: a benção veio do teu Deus, 27:20
3.c.3 - A vida de engano produz dúvida, 27:21
3.c.4 - A vida de engano leva ao conflito de entendimento, 27:22
3.c.5 - Uma benção vinda do engano, 27:23,24
3.c.6 - Uma benção vinda da inspiração errada, 27: 25 a 29
3.c.6.1 - Metade da benção é errada, 27: 27,28
3.c.6.2 - Precisa cessar a inspiração errada para vir a benção certa, 27:9

4 - Entrar num destino errado produz crise de identidade e pecado para si e para os outros, 27:30 a 28:9
4.a - O pecado é logo descoberto, 27:30 a 32
4.b - O pecado desestabiliza as pessoas e leva a outros pecados... um abismo chama outro, 27:33
4.b.1 - O pecado de Issac: incitar filho contra filho: Quem é? A benção ja se foi, 27:33
4.b.2 - Produz profunda amargura e desepero, 27:34
4.b.3 - Produz um ambiente de exclusão espiritual: não tenho benção para voce 27:34,35 – benção de Abraao
4.b.4 - Produz um ambiente que retira a verdade e reinforça as coisas ruins, 27:36
4.b.5 - Produz uma situação de vencedor versus perdedor, 27:36,37
4.b.6 - Fecha a porta para a benção, e claro... para Deus, 27:37
4.b.7 - Produz a figura de um pai incapaz de abençoar, 27:38
4.b.8 - Libera maldição, 27: 39,40
4.b.9 - Produz um coração de assasino, 27:41
4.b.10 - Causa divisão e separação da familia, 27:42 a 45
4.c - A crise de identidade: necessidade de merecer as coisas e de ser aceito, 28:1 a 9
4.c.1 - Acertando quanto ao casamento de Jacó, porém não foi como o de Isaac...28:1,2
4.c.2 - Acertando na benção 28:3,4 – note que a benção era a de Abraão...
4.c.3 - A benção aos outros não produz alegria, mas toca nossas feridas, 28: 6 a 9
4.c.3.1 - Vendo Esaú que Isaac abençoara a Jacó, 28:6
4.c.3.2 - Vendo a instrução dada a Jacó, 28:6
4.c.3.3 - Vendo a obediencia de Jacó, 28: 7
4.c.3.4 - Sabedor que seu pai não gostava de suas mulheres, 28:8
4.c.3.5 - Toma mais mulheres, 28:9 .... Esaú tornou-se orientado pela necessidade de ser aceito.

5 - O círculo vicioso: destino errado produz crise de identidade, crise de identidade impede de entrar no Destino, 28:10 a 31:12. Há um tempo da vida que andamos sem consciencia do cuidado de Deus por nós.
5.a - Deus se manifesta em sonhos, 28: 10 a 12 ...os velhos sonharão e os jovens terão visões.
5.b - Deus revela o destino através de uma promessa com garantia, 28:13 a 15
5.c - Crise de identidade impede de enxergar o destino, 28: 16 a 22
5.c.1 - O engano: Deus está nesse lugar e eu não sabia, 28:16 ....na verdade Deus estava com ele.
5.c.2 - Presença de Deus causa tremor, 28:17
5.c.3 - Crê que o lugar é temível, que é a casa de Deus, a porta do céu, 28:17 na verdade ele é isso
5.c.4 - Consagra o lugar e não consagra a ele, 28:18
5.c.5 - Muda o nome do lugar e não o nome dele, 28:19
5.d - Se posicionando fora do destino depois de receber a revelação dele, 28:20 a 22
5.d.1 - Ao invés de receber, faz um voto, 28:22
5.d.2 - crise de identidade entra em ação querendo ganhar o que já era dele, 28:22,21
5.d.3 - Estabelece condições para Deus ser o seu Deus, quando Ele ja era pela graça, 28:21
5.d.4 - Quer fazer habitação para Deus fora dele, 28:22
5.d.5 - Se torna dizimista por uma motivação errada, 28:22
5.e – Direção de Deus sem a consciência humana, 29:1 a 14
5.e.1 - A providencia de um caminho certo, 29:1 a 5
5.e.2 - A providencia de um encontro certo, 29:5 a 9
5.e.3 - A providencia para um desabafo (depois de fazer algo para ser aceito), 29:10 a 12
5.e.4 - A providencia de uma acolhida, 29: 12 a 14
5.f - Fora do destino a pessoa trabalha pelo que poderia receber de graça, 29:15 a 28
5.f.1 - A oferta de um salário se torna na compra de uma esposa, 29: 15 a 18
5.f.2 - Nenhum sacrifício é grande demais quando se ama, 29: 19,20
5.f.3 - O que fazemos fora do destino, se torna confusão, 29: 21 a 30
5.f.3.1 - Nos submetemos a enganos, 29:21
5.f.3.2 - Falhamos no amor, 29:21 a 24
5.f.3.3 - Criamos confusão social, 29:26
5.f.3.4 - Criamos confusão familiar, 29:27
5.f.3.5 - Nos colocamos debaixo de pesado sacrifício, 29:27
5.f.3.6 - Estabelecemos um lar dividido, 29: 28 a 30
5.g - As dificuldades do lar dividido, 29:31 a 30:26
5.g.1 - O Senhor defende a causa da pessoa desprezada, 29: 31 a 35
5.g.2 - A pessoa amada se torna problemática, 30:1 a 8
5.g.2.1 - Entra o ciúme, 30:1
5.g.2.2 - O desespero, 30:1
5.g.2.3 - Deixa o marido irado, 30:2
5.g.2.4 - Torna seu marido adúltero, 30:3,4
5.g.2.5 - Estabelece um sentido errado de justiça, 30:6
5.g.2.6 - Estabelece uma competição maligna, 30:8
5.g.3 - Inspira o erro aos outros, 30:9 a 13
5.g.4 - Transforma o que é santo (sexo no casamento) em banalidade, 30:14 a 16
5.g.5 - Porém a misericórdia do Senhor continua ativa, 30:17 a 24 Atenção ao nome dos filhos...
5.h - Fora do destino nos tornamos despersonalizados, 30:25,26
5.h.1 - A imagem de escravo construída por 14 anos se manifesta, 30:25
5.h.2 - Escravo é dependente, a imagem de si mesmo determina sua palavra, 30:26
5.h.3 - As decisões não são firmes, 30:27 a 36
5.h.4 - Permite que sua benção vá para outros, 30:27,28
5.h.5 - Sempre com problemas de auto-imagem, procura explicar o que é claro, 30:29,30
5.h.6 - Não sou usurpador, nada me darás, 30:31
5.h.7 - Necessito fazer um contrato que demonstre que nao sou usurpador, 30:32,33
5.h.8 - Acabamos sendo subordinados a opressores, 30:33 a 36
5.i - A benção de Deus sem a consciencia humana, 30:37 a 43
5.i.1 - Psicologia humana para produção de ovelhas, 30:37 a 42
5.i.2 - Se torna rico e pensa que foi pela sua sabedoria, 30:43
5.i.3 - Mas Deus tem misericórdia e mostra que a vitória vem da Sua benção, 31:10 a 12

6 - Depois de muito sofrimento, enfim começa a reação, 31: 1 a 21
6.a - O que motiva a reação, 31: 1 a 13
6.a.1 – O ódio dos cunhados, 31:1 ...fora do destino atrai ódio..
6.a.2 – Odio do sogro, 31:2
6.a.3 - Opressão salarial, 31: 7
6.a.4 - Palavra de Deus, 31:3,13
6.b - Explicação para a família, 31: 4 a 13
6.c - Feridas determinam a decisão, 31: 14 a 16
6.c.1 – Não temos herança, 31:14
6.c.2 – Somos consideradas estrangeiras, 31:15
6.c.3 - Fomos vendidas, 31:15
6.c.4 – Mas Deus nos abençou... siga a Deus, 31:16
6.d - Mas ainda sai fugindo, 31: 17 a 21
6.d.1 - Leva tudo o que é seu por direito, 31: 17 a 18
6.d.2 - Mas leva um Deus roubado na bagagem, 31:19
6.d.3 - Saiu logrando seu sogro, 31: 20
6.d.4 - E sai fugindo, 31:21

7 - Jacó, o perseguido. Andar fora do destino atrai perseguição desnecessária. Deus protege ainda que não haja consciencia de Seu cuidado, 31:22 a 32:21
7.a - Primeiro foi jurado de morte por seu irmão e tem que fugir, 27:41
7.b - Depois foge de novo e é perseguido pelo sogro, 31:22 a 42
7.b.1 - Fugitivo deve ser perseguido, 31: 22,23
7.b.2 - A proteção de Deus, 31:24
7.b.3 - Colhendo o que plantou: Fugitivo deve ser confrontado como se fosse errado, 31;25 a 30
7.b.3.1 - me lograste roubando minhas filhas, 31:26
7.b.3.2 - me lograste na chance de fazer uma festa de despedida, 31:27
7.b.3.3 - me lograste na chance de despedida das filhas... és insensato, 31:28
7.b.3.4 - não te faço mal por causa de teu Deus, 31:29
7.b.3.5 - partiu por saudade do papai e me roubou meus deuses, 31:30
7.c - Revelação da fraqueza e da falta de sabedoria, 31:31 a 35
7.c.1 - Medo de perder o que conquistou através da escravidão, 31:31
7.c.2 - Sem saber, pronuncia sentença de morte para quem ama, 31:32
7.c.3 - Abre oportunidade para inspeção daquilo que lhe pertence, 31:33 a 35
7.d – Finalmente um confronto e uma reação de revolta contra a opressão, 31:36 a 42
7.d.1 - Demonstre o que verdadeiramente tens contra mim, 31; 36
7.d.2 - Hora de estabelecer o juizo entre nós, 31:37
7.d.3 - Vinte anos debaixo da opressão... finalmente faz a conta, 31:38
7.d.4 - Vinte anos tentando te agradar, 31:39
7.d.5 - Vinte te dei da minha vida, 31:40
7.d.6 - Vinte anos te servindo e voce me usando, (o enganador foi enganado 10 vezes)31:41
7.d.7 - Sòmente por causa do Deus de meu pai(não meu) estou abençoado e seguro, 31:42
7.e – Finalmente coloca Deus na jogada, que fica entre os dois e acontece Galeede e Mispa, 31:43 a 32:2
7.e.1 - O opressor ainda tenta manter o poder, 31:43
7.e.2 - Mas finalmente abandona a posição de opressor para fazer pacto, 31, 44
7.e.3 - Finalmente Jacó assume a liderança e faz uma coluna (fez em Betel), 31:45, 46
7.e.4 - Finalmente prevalece em dar nomes, 31:47 a 49
7.e.5 - O opressor ainda tenta usar Deus para controlar, 31:50
7.e.6 - Finalmente um limite é posto entre ele e o opressor, 31:51,52
7.e.7 - Finalmente Jacó começa a colocar o Senhor no centro, 31: 53
7.e.8 - Finalmente Jacó começa a oferecer sacrifíco público ao seu Deus, 31:54
7.e.9 - Finalmente Manaim acontece, os anjos vem ao seu encontro, 32:1,2
7.f – Mistura de progresso e retrocesso no processo no caminhar com Deus, 32: 3 a 21
7.f.1 - Regresso a posição de escravo, 32: 3 a 5
7.f.2 - A ação do medo bloqueia a fé em Deus, 32:6,7
7.f.3 - Depois da revolta e de Gallede e Mispa, a dependência de Deus aumenta, 32:9 a 12
7.f.3.1 - Estabelece firme suas raizes e ações na promessa, 32:9
7.f.3.2 - Reconhece que não é digno, 32:10
7.f.3.3 - Reconhece as misericórdias de Deus, 32:10
7.f.3.4 - Reconhece a fidelidade de Deus, 32:10
7.f.3.5 - Reconhece Deus como autor de sua prosperidade, 32:10
7.f.3.6 - Coloca sua vida em dependencia de Deus, 33:11
7.f.4 - Porém ainda não consegue esperar e descansar somente em Deus, 32:13 a 20
7.f.4.1 - Concebe um plano para ganhar a aceitação de seu irmão Esaú: presentes, 32:13 a 15
7.f.4.2 - Concebe uma psicologia do presente, 32:16 a 21
7.f.4.2.1 - Manter um espaço psicológico entre um presente e outro, 32:16
7.f.4.2.2 - Dar uma resposta psicológica: é um prersente de quem vai chegar, 32:18,19
7.f.4.2.3 - Concebe uma identidade psicológia (falsa, mas já operando a tempo), 32:20,21 .....Na verdade ele está comprometendo e entregando a outro suas bençãos....

8 – Mudando a situação: finalmente a liberação do destino, 32: 22 a 33:17
8.1 - Jacó tinha no mínimo 60 anos quando liberou sua herança, 26:34, 31:38 8.2 - Jacó entende que o assunto é pessoal entre ele e Deus, 32: 22 a 24 8.3 - Deus quer se “fazer fraco” para que ganhemos a luta e liberemos o destino” 32:25
8.4 - Deus quer nos deixar “com uma marca da luta que vencemos”, 32:25
8.5 - Deus quer ver e ouvir a expressão de nossa determinação antes de liberar nosso destino, 32:26
8.6 - A liberação do Destino, 32:27 a 32
8.6.1 - Deus que que pronunciemos o nome que nos deu destino errado, 32:27
8.6.2 - Deus quer apagar o nome que está ligado ao destino errado, 32:28
8.6.3 - Deus quer nos ensinar o novo nome que é parte do destino dado por Ele, 32:28
8.6.4 - Qual Teu nome? (estou lutando com quem realmente não conheço, 32:29
8.6.5 - Porque me perguntas? (ja deveria saber), 32:29
8.6.6 - Sou o teu abençoador (caramba, ja estou fazendo isso a teanto tempo...) 32,29
8.7 - Pela primeira vez, a consciencia de que Deus é seu Deus invade Jacó, 32:30 a 32
8.7.1 - Ele é um Deus que realmente se manifesta a mim face a face, 32:30
8.7.2 - Ele é um Deus que está ai para me abençoar e salvar, 32:30
8.7.3 – O Peniel de Jacó tinha acontecido, 32:30
8.7.4 - Então amanheceu um novo dia para Jacó... começo de um novo tempo Deus tinha tornado ele inválido pois mancava, 32:31
8.7.4 - De agora em diante, sua experiencia se torna se torna um marco histórico para seus filhos, 32:32

9 – Destino liberado, nome novo, prova na própria carne de tudo isso, mas ainda velhos problemas, 33:1 a 17
9.1 – É so levantar os olhos que o problema aparece, 33:1
9.2 - O medo de novo enche a alma e tentamos nos proteger por nós mesmos, 32:2
9.3 Voltam as velhas estratégias pecadoras. Depois de tudo o que Disse, preparação p/morte, 33:1,2
9.3.1 – Eu serei o primeiro a encarar a morte, 33:3
9.3.2 – Logo após mim, as servas e os filhos delas morrem, 33:2
9.3.2 - Depois morre a mulher que eu não escolhi com seus filhos, 33:2
9.3.3 - Que os últimos a morrerem seja meus amados, 33:3
9.3.4 - Prostrando-se sete vezes perante aquele que deveria servi-lo, 33:3
9.4 - Então o inesperado ocorre, 33:4 a 10
9.4.1 - Seu inimigo corre ao seu encontro, 33:4
9.4.2 - Seu inimigo o abraça, 33:4
9.4.3 - Seu inimigo o beija, 33:4
9.4.4 - Seu inimigo chora de saudade e amor por ele, 33:4
9.4.5 - Então todos se aproximam daquele que era o inimigo, 33:5 a 7
9.4.6 - Mas todos se colocam na posição de escravos (obedecendo a velha mentalidade)
9.5 - Qual o propósito dos bandos que encontrei? 33:8 a 10
9.5.1 - Para comprar graça perante voce, meu senhor 33:8
9.5.2 - Guarda teus bens, já tenho muito 33:9
9.5.3 - Por favor, não me rejeite, 33: 10,11
9.5.3.1 - Se realmente voce está sendo gracioso, aceite 33:10
9.5.3.2 - Voce está sendo como Deus pra mim (oh! Esau foi mudado por Deus) 33:10
9.5.3.3 - Faz o outro levar suas bençãos a força, 33:11
9.6 - Grande problema para receber as coisa dos outros (baixa estima), 33:12 a15
9.6.1 - Dificuldade de aceitar uma companhia que pode ameaçar, 33:12
9.6.2 - Vamos atrapalhar e vamos “perder” se formos juntos, 33:13
9.6.3 - Eu andarei atrás, serei um simples seguidor e não líder, 33:14 (quadrantes da pessoa)
9.6.4 - Não posso aceitar nem ao menos proteção e ajuda, 33:15
9.7 - Então finalmente Jacó estabiliza... Sucote acontece, 33:17

A LIBERDADE EM CRISTO, Gal 5:1

“Para a liberdade foi que Cristo nos libertou. Permanecei, pois, firmes e não vos submetais, de novo, a jugo de escravidão, Gal 5:1”. Esse conselho foi dado por Paulo aos cristãos da Galácia, pois eles estavam começando a andar em um caminho diferente daquele que ele havia ensinado. Que caminho era esse? Gálatas 3:3 nos informa o problema: “Sois assim insensatos que, tendo começado no Espírito, estejais, agora, vos aperfeiçoando na carne? O problema era querer viver a vida cristã pela carne. O que isso significa? Primeiro temos que entender o significa carne nesse texto. Existem 3 significados básicos para a palavra carne no Novo Testamento: 1) Carne significando a composição do corpo humano, I Cor 15:50; 2) Carne significando a natureza pecaminosa recebida por Adão quando pecou, e trasnmitida a nós por nascimento natural, Rom 6:6; 3) Carne significando nossa alma, nossa vida psicológica(razão, vontade e emoções), Gál 3:3, Mateus 16:24 a 26.
A verdadeira liberdade em Cristo sòmente pode ser vivenciada quando vivemos como diz Galatas 2:20 “logo, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim; e esse viver que, agora, tenho na carne, vivo pela fé no Filho de Deus, que me amou e a si mesmo se entregou por mim”. Isso significa que, que acordo com o texto de Mateus acima, temos que submeter a nossa alma à cruz diariamente e andar dirigidos pelo Espírito. Andar dirigido pelo Espírito Santo, significa viver o fruto que Ele produz em nós, como está escrito em Gálatas 5:22 a 25: “Mas o fruto do Espírito é: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio. Contra estas coisas não há lei. E os que são de Cristo Jesus crucificaram a carne, com as suas paixões e concupiscências. Se vivemos no Espírito, andemos também no Espírito.
Pastor Joao Carlos Rocha

A Fé que é dos Eleitos de Deus. Tito 1:1

Muitas vezes não conseguimos nos mover na fé de maneira que gostariamos, não conseguimos romper as barreiras que nos impedem de atingirmos o salvos que Deus tem para nós. Quase sempre isso está relacionado com as idéias erradas que temos sobre fé. Pensamos que a fé é algo que começa em nós, que é algo meramente humano e que tudo depende sòmente de nós. Aqui vào algumas coisas que ajudarão voce a alcançar os alvos: 1) Como podemos obter essa fé? A0 Romanos 12:3 nos diz “ Porque, pela graça que me foi dada, digo a cada um dentre vós que não pense de si mesmo além do que convém; antes, pense com moderação, segundo a medida da fé que Deus repartiu a cada um.”A fé é algo que não está e nós, ela é repartida ou dada a nós por Deus. b) O Versículo de Tito 1:1 nos diz que a fé é dos eleitos e, segundo Judas 1:3, essa fé “…uma vez por todas foi entregue aos santos. c) E, assim, a fé vem pela pregação, e a pregação, pela palavra de Cristo. Conclusào: Deus reparte a fé a todos os seres humanos, mas sòmente alguns recebem essa fé que é entregue, essas pessoas recebem, se tornan “santos de Deus”, “eleitos de Deus”.

2) Como podemos aumentar a fé? a) “… crescendo a vossa fé seremos sobremaneira engrandecidos entre vós, dentro da nossa esfera de ação, 1 cor 2:15” Voce cesce sua fé reconhecendo a ação dos homens de Deus. b) “… conservando o mistério da fé com a consciência limpa. 1 tim 3:9” Consciencia limpa faz fé crescer. c) “… alimentado com as palavras da fé e da boa doutrina que tens seguido, 1 tim 4:6”. A Palavra de Deus aumenta nossa fé. d) “…para que a comunhão da tua fé se torne eficiente no pleno conhecimento de todo bem que há em nós, para com Cristo, Filipenses 1:6”. Nossa fé cresce através da comunhão uns com os outros. e) A fé cresce através das provações: “…sabendo que a provação da vossa fé, uma vez confirmada, produz perseverance, Tiago 1:3”.

3) Quais os resultados da fé? a) “Nós, porém, não somos dos que retrocedem para a perdição; somos, entretanto, da fé, para a conservação da alma”. Heb 10:39. b) Pela fé podemos abençoar as gerações futures, Hebreus 11:20,21. c) “… E a oração da fé salvará o enfermo, e o Senhor o levantará; e, se houver cometido pecados, ser-lhe- perdoado, tiago 5:15”. d) “obtendo o fim da vossa fé: a salvação da vossa alma, Tiago 1:9”. e) Pela fé podemos ter vida vitoriosa: “ …porque todo o que é nascido de Deus vence o mundo; e esta é a vitória que vence o mundo: a nossa fé, I Joao 5:4”.

Muitas coisas ainda a biblia ensina que são resulados de uma vida de fé, essa expostas acima são exemplos.
Pr. Joao Carlos