Verdadeiro Cristao


TORNANDO-SE UM CRISTÃO VERDADEIRO – Pr. Joao
ATOS 10:1 A 48

Cornelio  era homem sério e dedicado com as coisas de Deus. Porém tudo isso ainda não era suficiente para ser aceito por Deus. Com tudo isso ele era ainda sòmente um religioso. Mas Deus viu a sua dedicação a Ele e resolveu fazer alguma coisa.
I – Nossa religiosidade não é suficiente para nos garantir com Deus 1: 1 a 2
a – Cornélio era piedoso 1:2
b – Temente a Deus, 1:2
c – Com toda a sua casa, 1:2
d - Fazia muitas esmolas, 1:2
e - De contínuo orava a Deus, 1:2
II – Deus lhe dá uma visão, manda um anjo, 1:3 a 8
a – Uma visão na hora none, aí pelas 3 da tarde o anjo lhe chama pelo nome, 1:3,4
b – A visão causa temor, 1:4
c – Que é Senhor, 1:4
d – Tua vida serviu para  “memória” diante de Deus, 1:4
e – Manda chamar Pedro, 1:5,6
f - Ele obedece, 1:7,8
III – Pedro, o religioso difícil de lidar... até para Deus 1: 9 a 22
a – Orando por volta da hora sexta (meio dia) 1:9
b – Tem um extase, 1:10
c – Um objeto desce à terra cheio de animais, 1:11,12
d – Mata e come, 1:13
e – Não como qualquer coisa, 1:14
f – O que Deus purificou não considere imundo, 1:15
g – Por tres vezes Deus fala, 1:16
h - Pedro teve que “englir” Cornélio, 1: 17 a  22
IV – Deus aceita relacionamento com Ele baseado em Sua Palavra, 1:23 a 35
a – Uma reunião para receber Pedro, 1: 23, 24
b – Adoração errada... boa fé mas errada 1: 25,26
c – Eu não deveria estar aqui, vamos logo ao assunto, 1: 27 a 29
d – Cornélio conta a história, 1: 30 a 33
e – Tenho que reconhecer que Deus te aceitou, 1:34 a 35

VI – O conteúdo da Palavra de Deus 1: 36 a 43
a – Paz por meio de Jesus Cristo, 1: 36
b – Por meio de Sua Pessoa Justa e de sua morte e ressurreição, 1:37 a 41
c – Devemos pregar que Jesus foi contituído: Juiz e Redentor, 1: 42 a 43
e – O Espírito Santo vem através da pregação da Palavra, 1:44
f – Vem com Sinais visíveis, 1: 45,46
g – Os novos Cristãos devem ser batizados, 1:47,48

Conclusão: Somos cristãos ou religiosos

PERGUNTAS PARA MEDITAÇÃO
1 – Somos cristaos ou religiosos? Ou cristaos religiosos?
2 – Quais sao as duas coisas que me impedem de ser um cristao verdadeiro?
3 – Quais sao as 2 coisas mais importantes que farei para mudar isso?                             

Pra que Serve o Mal?


QUANDO O MAL NOS SOBREVEM - Pr. Joao
JÓ 1: 1 A 2:10; 42:1 A 16
Introdução: Nosso problemas: Será que existe propósito quando o mal nos sobrevem?  O mal não vem de Deus, Deus é bom.... o mal vem de satanáz. Porém, como soberano, Deus permite o mal e através dele cumpre propósitos em nossa vida. Para nós que tememos a Deus, o mal vem para nosso bem.

I – Não sabemos o por que do mal, porém Deus sabe 1: 6 a 12
    a – Há coisas muito maiores que nós, ex. A Glória de Deus, 1:8 Observaste...
    b – A nossa identidade ser conhecida nas regiões espirituais,  1:9 a 11
    c – O inferno saber que Deus pode ser amado e temido de verdade, 1:9
II – Deus usa o mal para nos exaltar, satanáz tem que admitir quem somos 1:8; 2:3
     a – Ninguém semelhante a Jó
     b – Integro
     c – Reto
     d – Temente a Deus
     e – Que se desvia do mal
            obs: Deus não estava dizendo que Jó não pecava.
III – Deus usa o mal para por satanáz debaixo de nossos pés 1: 13 a 22; 2:
      a – Rasga o manto, raspa a cabeça, lanca-se em terra 1:20
      b – Adora 1:20
      c – Nú saí, nú voltarei, bendito seja o nome do Senhor 1:21
      d – Jó não peca nem se revolta contra Deus 1:22
      e – Amaldiçoa a Deus e morre 2:9
      f – Falas como doida, Deus é Senhor 2:10
      g – Jó não peca 2:10
IV – Deus usa o mal para que O conheçamos melhor, 42:1 a 6
      a – Saberemos que Deus TUDO PODE 42:2
      b – Seus planos nunca são frustrados 42:2
      c – Falei do que não entendia 42:3
      d – Coisa maravilhosas que não conhecia 42:3
      e – Eu te conhecia só de ouvir 42: 5
      f – Agora meus olhos te vêem 42: 5
V -  Deus usa o mal para estabelecer nossa autoridade 42: 7 a 9
      a – A minha ira está contra voces, 42:7
      b – Ide ao meu servo Jó, dele aceitarei intercessao por voces 42: 8
      c – Então foram a Jó, 42:9
VI – Deus usa o mal para nossa propsperidade, 42: 10 a 16
       a – Deus mudou a sorte de Jó enquanto orava pelos amigos 42:10
       b – Deus lhe deu o dobre do que possuía 42:10
       c – Se identificam com sua dor e dão ricos presentes 42:11
       e – Abençoou o último estado mais que o primeiro 42:12
       f – Outros 7 filhos e 3 filhas 42:13
       g – Longevidade: +140 anos, farto de anos 42:16
   
        Conclusão: O que acontecerá em nossas vidas quando o mal nos sobrevem depende de nosso posicionamento perante Deus. O mal PODE TER um papel importante em nossas vidas, porisso Deus o permite. Deus transforma o mal em benção.
PERGUNTAS PARA MEDITAÇÃO
1 – Como tenho reagido quando o mal chega na minha vida?
2 – Quais são duas coisas principais pelas quais não consigo vitória sobre o mal?
3 – Quais são as duas coisas mais importante que farei para vencer o mal?

Poder da Aliança


O PODER DE UMA ALIANÇA – Pr. Joao
1 SAM 20:13 A 17 - 2 SAM 9:1 A 13

Introd: Jonatas filho de Saul sabia que Davi seria rei em lugar de seu pai, Saul. Ele fez uma aliança com Davi a respeito dele e de sua casa dizendo:Se eu, então, ainda viver, porventura, não usarás para comigo da bondade do SENHOR, para que não morra?” 1 Sam 20:14 e  “Nem tampouco cortarás jamais da minha casa a tua bondade” 1 Sam 20:15. Da mesma maneira existe uma aliança entre o Pai e Jesus a nosso respeito. É justamente através dessa aliança que as benção de Deus chegam até nós.

I – Resta ainda, porventura alguém na casa de Saul... 9:1 a 4
a.      O Pai procura alguém da casa de Adão para usar de misericórdia por amor a Jesus 9:1
b.     Ainda há Mefibosete,  mas ele é aleijado dos pés, indigno... 9:3
c.      Quem é Mefibosete:
c.1 – Filho do inimigo, 2 Sam 9:1
c.1 – Aleijado na fuga 2 Sam 4:4
c.2 – Cresceu vivendo debaixo do medo
c.3 – Viveu sua vida toda em Lo-Debar,  2 Sam 9:4
c.4 – Vivia de favor na casa de Maquir, 2 Sam 9:4

II – O Rei manda buscá-lo, 2 Sam 9: 6
a.      O Rei nos chama pelo nome: Mefibosete! 2 Sam 9:6
b.     A resposta é: Eis aqui teu escravo... 2 Sam 9:6

III – As intenções do Rei para conosco: cumprir a aliança, 2 Sam 9:7 a 10
a.      Não temas, 9:7
b.     Usarei de bondade por amor a Jonatas (aliança), 9:7
c.      Restituirei os bens da tua herança, 9:7
d.     Voce comerá sempre na minha mesa (honra), 9:7

IV – Quem sou eu? Um cão morto! As bençãos da alinaça 9:8 a 12
   a – Declaração pública da restituição da posse da herança,  (posição no reino) 9:9
   b – Posição de Senhor perante o Rei, (35 servos)  9:10
   c – Propsperidade e abundancia, 9:10
   d -  Quem sou eu na aliança? Como um dos filhos do Rei, 9:11
   e – Mudança da história para sua descendencia (filho Mica), 9: 12

PERGUNTAS PARA O GRUPO
1 – Sou filho(a) da aliança. Quais são minhas necessidades?
2 – Duas coisas maiores que bloqueiam minha benção
3 – Duas coisas que vou fazer para desbloquear minha benção.

Obreiro Aprovado


Obreiro Aprovado - Pr. Cesar Alves
At 8.26-40
Filipe aparece pela primeira vez em Atos 6, quando foi escolhido como diáconos da igreja primitiva como um homem:
·       De boa reputação e cheios do Espírito e sabedoria (Atos 6:3)
·       Cheios do Espírito e sabedoria (Atos 6:3)
Quando começou a perseguição dos discípulos, Filipe foi para a cidade de Samaria e continuou a pregar a vida de Cristo. Quando estava tendo muito êxito na divulgação do Senhor Jesus, Deus o chamou para evangelizar uma única alma.

1 ) Atitudes para alcançar as almas
a)     Obediência  ( Atos 8:26)
Quando Deus pediu a Filipe para deixar Samaria e ir para o deserto (Gaza), ele obedeceu a Deus sem questionamentos ( Atos 8:26-27)
Se nos queremos ser efetivos trabalhadores no reino de Deus, precisamos ser submissos a vontade do Senhor
  
b)     A disposição de evangelizar uma alma como se fosse multidões ( Atos 8:26)

Deus pediu a Felipe para deixar a multidão em Samaria e viajar 50 milhas para uma única alma perdida

c)     Sem Preconceitos (Atos 8:27)
O Etíope pensava que ele era um excluído das assembléias santas
Devemos ser como Filipe,não olharmos a aparência, condição social, raça, etc
d)     Estar sempre atendo no que acontece ao redor (Atos 8:28)
Filipe viu o que o Etiope estava fazendo

e)     Urgência para ganhar almas (Atos 8:29)

Quando o Espírito disse aproxima-te desse carro, Filipe correu para alcançá-lo (Atos 8:30)


2) Como podemos evangelizar?

a)     Faça perguntas (Atos 8:30)
Peguntas levantam grandes interesses em estudar e discutir a respeito de algo

b)     Conheça e use as escrituras ( Atos 8:31-35)
Quando o Etiope perguntou sobre Isaías , Filipe conhecia do que ele esta falando.

c)     Fale de Jesus ( Atos 8:35)
Depois de falar de Isaias 53, Filipe começou a mostrar o Jesus verdadeiro

d)     Procure mais oportunidades de continuar pregando
Filipe não estava contente em ganhar apenas uma alma para Cristo. Depois de batismo do Etiope ( Atos 8:36-38) ele saiu para pregar aos outros necessitados (Atos 8:39-40)


Perguntas

1)     O que precisamos para sermos evangelistas de Cristo?
2)     Descreva 2 coisas que impedem de você falar de Jesus?
3)     O que devo fazer para evitar que os empecilhos me calem de levar a palavra de Jesus?

Encontrando nossa Vocação


ENCONTRANDO NOSSA VOCAÇÃO - Pr. Joao
1 LUCAS 5: 1 A 11
Introd: O que somos deve determinar o que fazemos, porém muitas vezes estamos fazendo coisas que não tem nada a ver com o que somos. O acerto entre o “ser” e o “fazer” vem através de um encontro pessoal com Jesus. Pedro era pescador de homens, mas estava pescando peixes. Através de um encontro pessoal com Jesus ele descobre sua verdadeira vocação.

I – Nosso encontro com Jesus,  Lc 5:1 a 3
a.      Nosso encontro faz parte do desenvolvimento do ministério de Jesus, 5:1
b.     Nosso encontro acontece quando o próprio Jesus vem onde estamos, 5:2
c.      Nosso encontro acontece quando escolhe usar nosso “barco”, 5:3
d.     Nosso encontro acontece quando, mesmo sem nossa decisão servimos a Jesus, 5:3

II – Descobrir quem é Jesus, precede a descoberta da nossa vocacão, 5:4 a 8
a.      A descoberta de quem é Jesus começa com o interesse Dele por nós, 5:4
b.     A descoberta de quem é Jesus vem por um contraste entre nosso trabalho e o Dele, 5:5
c.      A descoberta de quem é Jesus exige um ato da nossa obediencia, 5:5
d.     A descoberta de quem é Jesus vem por uma experiência pessoal com a Sua Palavra, 5:5
e.      A descoberta de quem é Jesus vem por uma experiência com a Sua Soberania, 5:6,7

III – A descoberta de quem é Jesus revela quem somos, 5:8 a 9
a.      O contraste em nós e Jesus nos leva a humilhação (prostrou-se), 5:8
b.     O contraste entre nós e Jesus nos leva ao reconhecimento da santidade Dele (retira-te)5:8
c.      O contraste entre nós e Jesus nos leva a convicção de pecado (sou pecador) 5:8
d.     A descoberta de quem é Jesus nos enche de admiração, 5:9

IV – É o conhecimento de Jesus que libera nossa vocação, 5:10,11
a.      O conhecimento de Jesus tira de nós o medo (nao temas), 5:10
b.     O conhecimento de Jesus libera nossa identidade (doravante serás), 5:10
c.      O conhecimento de Jesus nos liberta do passado (deixando tudo), 5:11

Conclusão: Já conhecemos a Jesus o suficiente para andarmos em nossa vocação, ou ainda estamos em um relacionamento superficial com ele, porisso estamos “fazendo coisas”que não tem nada a ver com “quem Deus diz que somos”?


PERGUNTAS PARA O GRUPO
1 – Ja tenho, ou ainda não tenho, certeza sobre a minha vocação?
2 – Se ja tenho, que estou fazendo para andar nela? Se ainda não tenho, que preciso fazer para ter?
3 – Cite 2 coisas bem específicas ( as duas mais importantes) que fará para resolver teu problema. 

A Pessoa Espiritual


A PESSOA ESPIRITUAL - Pr. Joao
1 Cor 2: 1 a 16
Introdução:  Segundo esse texto existem duas categorias de pessoas:  a pessoa  espiritual e a pessoa natural. O pessoa natural é descrita dessa maneira: “Ora, o homem natural não aceita as coisas do Espírito de Deus, porque lhe são loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente”.  A bíblia diz que “Porém o homem espiritual julga todas as coisas, mas ele mesmo não é julgado por ninguém”.  A  diferença entre elas é o que a bíblia chama “novo nascimento”.

I – O  tipo de testemunho que a pessoa espiritual da sobre Deus, 2: 1 a 5
a)     Não com ostentação de linguagem ou sabedoria humana, 2:1
b)     Nada mais que a Jesus Cristo crucificado, 2:2
c)      Relacionamento em fraqueza, temor e grande tremor, 2:3
d)     Não prega tentando convencer pela sabedoria humana, 2:4
e)     Mas demonstra Espírito e poder, 2:4
f)      Para não edificar a fé sobre base errada, 2:5
II – A sabedoria da pessoa espiritual, 2:5 a 8
a)     Não sabedoria deste século nem dos poderosos, 2:6
b)     Sabedoria de Deus em mistério, 2:7
c)      Sabedoria outrora oculta, 2:7
d)     Sabedoria pré-ordenada por Deus desde a eternidade, 2:7
e)     Sabedoria desconhecida dos poderosos deste século, 2:8
f)      Mas vós sois dele, em Cristo Jesus, o qual se nos tornou,
da parte de Deus, sabedoria, e justiça, e santificação, e redenção, 1:30
III – A fonte de entendimento da pessoa espiritual, 2: 9 a 12
a)     Olhos não viram, 2:9
b)     Ouvidos não ouviram, 2:9
c)      Jamais penetrou no coração humano, 2:9
d)     Mas Deus nos revelou pelo Espírito Santo, 2:10
e)     Porque o Espírito prescruta as profundezas de Deus, 2:10
f)      Deus nos deu Seu Espírito para conhecer-mos o que Ele nos deu, 2:12
IV – A conversa da pessoa espiritual, 2: 13
a)     Conversa ensinada pelo Espírito Santo, 2:13
b)     Confere coisas espirituais com espirituais, 2:13
V – O contraste entre a pessoa espiritual e a pessoa natural, 2:14 a 16
a)     Coisa espiritual é loucura para a pessoa natural, 2:14
b)     Não pode entender por falta do Espírito, 2:14
c)      A pessoa espiritua julga todas as coisas (pelo Espírito), 2:15
d)     A pessoa espiritual não é julgada por ninguém, 2:15
e)     A pessoa espiritual “tem a mente” de Cristo, 2:16
Perguntas para Meditação
1 – Sou pessoa natural ou espiritual?
2 – Se sou pessoa natural, gostaria de nascer de novo?
3 – Se sou pessoa espiritual, como estou vivendo a vida cristã? 1 Cor 3:1

O Rio da Vida


CAMINHANDO NO RIO DA VIDA - Pr Joao
Ezequiel 47: 1 A 12

Introd. O  versículo 1 descreve a formação de um rio que começa no templo de Deus, do lado sul, onde está o altar. Esse rio significa a Palavra de Deus que traz vida pelo poder do Espírito Santo, Jo 4:10,14; Jo 7:37,38, que é o próprio Jesus. Para andarmos nesse rio, precisamos primeiro entrar no templo, depois sair para andar no rio, v.2. Essa caminhada se chama “Santificação”.

I – A Primeira Etapa da Caminhada nas Águas, 47: 3
     a – A caminhada tem distância definida: +-500 metros
          a.1 – Não é definida por nós mesmos
     b – O percurso necessita ser completado
     c -  Eu sou quem caminha
     d – A experiência de caminhar com as águas pelos tornozelos
     e – Quanto enxergamos do corpo de alguém andando nessas águas?
II – A Segunda Etapa da Caminhada nas Águas, 47: 3
     a – A caminhada tem distância definida: +-500 metros
          a.1 – Não é definida por nós mesmos
     b – O percurso necessita ser completado
     c -  Eu sou quem caminha
     d – A experiência de caminhar com as águas pelos joelhos
     e – Quanto enxergamos do corpo de alguém andando nessas águas?
III – A Segunda Etapa da Caminhada nas Águas, 47: 4        
    a – A caminhada tem distância definida: +-500 metros
          a.1 – Não é definida por nós mesmos
     b – O percurso necessita ser completado
     c -  Eu sou quem caminha
     d – A experiência de caminhar com as águas pelos lombos
     e – Quanto enxergamos do corpo de alguém andando nessas águas?
IV – A Terceira Etapa da Caminhada nas Águas, 47: 5,6
      a – A caminhada tem distância definida: +-500 metros
          a.1 – Não é definida por nós mesmos
     b – O percurso necessita ser completado
     c -  Porém Eu não posso caminhar, desapareço dentro do rio
     d – A experiência de ser levado de um lado para outro
     e – A pergunta: Viste isto, filho do homem? V.6
     e – Quanto enxergamos do corpo de alguém andando nessas águas?
V – O Ensino Sobre as Águas, 47: 7 a 12
       a – Há abundância de árvores junto ao Rio... v.7; Sl 01
           a.1 – Arvores que são comida, v.12
           a.2 – Arvores cujas folhas são remédio, v.12
       b – As águas eliminam a morte, v.8
       c – Toda criatura vivente viverá onde o rio passar, v.9
       d – Nesse rio se pescará com rede, abundância excessiva, toda espécie v. 10
       e – Mas haverá lugares sem vida, os charcos de sal, v.11      
Conclusão: Essa é a descrição da vida cristã, como ela precisa ser.
PERGUNTAS PARA MEDITAÇÃO
1 – A entrada e a saída é o novo nascimento. Voce já nasceu de novo?
2 – Voce está caminhando pra frente ou no mesmo lugar? Quais são os 2 maiores empecilhos?
3 – Quais as 2 coisas mais importantes que voce fará para vencer os empecilhos?

Meu Destino - 04


DESCOBRINDO MEU DESTINO - Pr. Joao
1 SAM 11:1 A 15:34

Introd: Vimos como Deus guiou Saul na descoberta de seu destino, independente de seus méritos e habilidades. Deus usa pessoas e situações, inclusive controla o tempo dos acontecimentos. Da mesma maneira, Deus guia a todos nós nessa descoberta, essa é a parte do que “DEUS FAZ PARA NÓS”. Vimos também o que “DEUS FAZ EM NÓS”, como ele derrama sobre nós uma unção especial que nos transforma em “outra pessoa” e que é uma coisa imprescindível para vivermos nosso destino. Hoje aprenderemos com a história de Saul como é possível perdermos a unção que Deus nos deu gratuitamente.

I – A unção requer “ação”, 10:16 a 11:15
a.      Devemos começar a “assumir” os planos de Deus para nós, 10:16
b.     Devemos começar a nos “expor” ao que Deus quer fazer em nós, 10:22
c.      Devemos “levar a sério” nossa identidade, 10:27
d.     A unção “defenderá” tudo o que pertence ao nosso destino, 11:1a11
e.      A unção traz “paz e justiça” 11:12,13
f.      A unção traz glória a Deus e alegria, 11: 14,15

II – A Unção requer coragem, 13:1 a 8
a.      A unção requer coragem quando o inimigo parece “invencível”, 13: 5
b.     A unção requer coragem quando os companheiros “desertam” 13:6
c.      A unção requer coragem quando chega o medo, 13:7
d.     A unção requer coragem quando os mais chegados abandonam, 13:8

III – A unção requer  “submissão” à Palavra dada por Deus, 13: 8 a 14
a.      Temos que nos submeter quando a promessa parece “demorar”, 13:8
b.     Temos que nos submeter “aos termos” de nossa unção, 13:9
c.      Temos que nos submeter ao “tempo” e “modo” do Senhor, 13:10
d.     Temos que nos submeter mesmo contra as “circunstâncias”, 13:11,12
e.      Guardar os mandamentos é o que confirma nosso destino, 13:13

IV – A perda da unção acontece através de um processo
a.      Começa com o “medo”e “complexo de inferioridade”,  10:16; 10:22; 13:8
b.     Produz dúvida sobre a benevolência do Senhor, 13:12
c.      Leva a assumir um papel que não pertence (sacerdote), 13:12
d.     Nosso procedimento torna-se nescio, 13:13; 14:24 a  a 45
e.      Acontece a primeira fase da derrota, 13:14
f.      Nosso destino é promessa de Deus, temos que tomar posse, 13:13,14
g.     Nosso destino começa acontecer através de outros sem que saibamos, 14:1
h.     Outros começam a viver o estilo de vida que era para ser nosso, 14:6, 8 a 10
i.       Deus passa agir por outros, 14:15
j.       Mas ainda temos chance..... 14:47,48

V – A chance final para entrar no destino, Cap 15
a.      Atenta agora para a Palavra do Senhor, 15:1
b.     A falta de obediencia, 15:8,9
c.      O arrependimento de Deus, 15:11
d.     O que é realmente a rebelião, 15:22,23

PERGUNTAS PARA O GRUPO
1 – Quais são as duas características que mais trabalham contra minha unção e meu destino?
2 – Como elas se manifestam em minha vida diária?
3 – Cite 2 coisas bem específicas ( as duas mais importantes) vencer esses dois problemas.