VOCE E SEU DESTINO

Por vários meses estamos falando sobre destino Grupo 232. Vimos que nosso destino inclui coisas como nossa identidade e nossa herança. Ontem meditamos sobre a vida de Jacó, demonstrando através do texto que, quando Jacó nasceu, havia duas realidades em relação à sua vida: uma realidade criada no mundo espiritual por Deus e outra realidade criada no mundo natural pelas pessoas e circunstancias da vida.
Quem era Jacó segundo Deus? Genesis 25:23 diz que ele era o povo mais forte e que o povo descendente de seu irmão iria serví-lo. Ainda segundo Deus, em Gn32:28 ele não era Jacó mas Israel, um príncipe lutador, que venceu perante Deus e os homens.
Quem era ele segundo o destino criado pelos homens e por este mundo? Ele erá Jacó, 25:26, que significa um enganador, um usurpador Gen 27:36. Durante todos os anos, desde que nasceu até que voltou a terra de seu pai e lutou com Deus em Gn32:22 a 32, ele viveu o destino de Jacó. Nesse período, sua vida foi cheia de derrotas, sofrimento e amargura.
Agora note que coisa impressionante: por mais ou menos 90 anos, que foi a idade quando lutou com Deus no ribeiro, ele viveu o seu destino criado no mundo natural, um destino que não era de Deus para ele. Por todo esse tempo ele viveu perdendo as bençãos e vitórias que haviam no destino dado a ele por Deus.
O que causou tamanha perda? A falta de viver o destino de Deues para ele. Qual foi o meio pelo qual mudou essa terrível história? Foi sua fime decisão de agarrar-se a Deus e não soltá-lo enquanto não liberasse seu destino. Desde esse tempo, tudo mudou em sua vida.
Qual destino voce está vivendo? O que Deus preparou para voce, ou aquele que o mundo e as circunstancias estão ditando? Faça como Jacó, lute com Deus até seu verdadeiro destino, identidade e herança sejam liberados.
Pr. Joao Carlos Rocha

Ó GALATAS INSENSATOS!

O clamor de Paulo aos Gálatas ainda continua sendo relaidade em nossos dias. Paulo pergunta: “Quem vos fascinou a vós outros, ante cujos olhos foi Jesus Cristo exposto como crucificado?”, Gal 3:1. Essa pergunta foi feita porque os Gálatas haviam começado pela fé em Jesus Cristo, crendo que sua morte era a solução para acabar com os problemas e a ressurreição era fonte de tudo aquilo que precisamos. Entretanto, os Gálatas haviam começado pela fé e logo a seguir estavam continuando em suas próprias forças, tentando viver pela razão humana. Porisso Paulo reclama da insensatez deles: “Sois assim insensatos que, tendo começado no Espírito, estejais, agora, vos aperfeiçoando na carne?”, Gal 3:3.
É justamente ai que a complicação começa: na tentativa de viver a vida cristã pela carne. Existe sòment euma pessoa que pode viver a vida Cristã: Jesus Cristo. Toda tentaiva humana de viver a vida cristã é uma manifestação da carne. Portanto, a única maneira de viermos a vida cristã é essa: “... já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim; e esse viver que, agora, tenho na carne, vivo pela fé no Filho de Deus, que me amou e a si mesmo se entregou por mim” Gal 2:20.
Portanto, nos resta sòmente uma possibilidade: “Portanto, se fostes ressuscitados juntamente com Cristo, buscai as coisas lá do alto, onde Cristo vive, assentado à direita de Deus. 2 Pensai nas coisas lá do alto, não nas que são aqui da terra; 3 porque morrestes, e a vossa vida está oculta juntamente com Cristo, em Deus.” Col 3:1 a 3.

Pr. Joao Carlos

NÃO DE LUGAR AO INIMIGO

A história do Rei de Israel chamado Ezequias descrita no livro de Juízes capítulo 18 a 20 nos alerta para a importância de rompermos todos os laços com o inimigo. Ele foi um rei ousado em sua confiança no Senhor, a tal ponto de que a Bíblia faz o seguinte relato sobre sua pessoa: “Confiou no SENHOR, Deus de Israel, de maneira que depois dele não houve seu semelhante entre todos os reis de Judá, nem entre os que foram antes dele” 18:5. Com tal confiança, poderíamos esperar que sua vida fosse de completa vitória. Entretanto, o registro bíblico nos mostra derrotas em seus confrontos com o inimigo. Como alguém que confia tanto no Senhor pode ser derrotado? A razão é que Ezequias “deu lugar” ao inimigo em sua vida.
Nos versículos 1 a 7 do capítulo 18 temos o relato de seus sucessos e de como ele se rebelou contra a Assíria e livrou-se da servidão. Entretanto, quando o rei da Assíria toma algumas cidades fortificadas de Judá, Ezequias faz uma “confissão de arrependimento” perante o inimigo e voluntariamente se submete ao seu dominio, comprometendo não sòmente seus tesouros, mas também os tesouros da Casa do Senhor. Depois disso fez a grande descoberta, de que o inimigo é insaciável, ele quer sempre mais 18:17a35. Quando ele percebe isso, clama ao Senhor, e Deus, através do profeta Isaías, dá a ele uma palavra de vitória e de juízo sobre o inimigo, 19:1a37.
O capítulo 20 nos registra que Ezequias contraiu uma diença mortal e foi curado. Por esse motivo, o rei da Babilonia enviou embaixadores para se congratularem com ele. Ele acabou monstrando todas as coisas que lhe pertenciam ao Babilonios, e porisso o profeta deu-lhe uma palavra dizendo que devido a esse estabelecimento de laços com o inimigo, a Babilonia viria e tomaria todas as coisas que haviam visto, e ainda levariam seu filhos como escravos. Veja entao o desenvolvimento da história de Ezequias: 1- rompeu com a servidão ao inimigo, colocou-se debaixo da servidão por decisão própria, rompeu com a servidão e novamente colocou-se na servidão. Triste história, e tudo devido ao fato de que não rompeu completamente seus laços com o inimigo. Ele poderia ter sido completamente vitorioso, entretanto perdeu essa oportunidade. Como está a tua vida pessoal? Existe algum comprometimento com o inimigo que voce deva romper?

Pr. Joao Carlos